Atrativos de Araraquara

Navegue pelo mapa abaixo e conheça alguns dos principais atrativos da cidade de Araraquara/SP.


Curiosidades

Clique nos títulos abaixo e descubra algumas curiosidades sobre os atrativos da Morada do Sol.

Arena da Fonte Luminosa

O primeiro time de futebol da AFE surgiu no começo dos anos 1950 e era formado por funcionários da Estrada de Ferro Araraquara. Hoje a Ferroviária virou empresa - Ferroviária S/A.

Inauguração: 10 de junho de 1951.

Comporta também o Museu do Futebol e Esportes de Araraquara.

A Arborização de Araraquara

A tradição araraquarense de arborização pública surgiu no período da epidemia de febre amarela quando o plantio de eucaliptos nas ruas e praças foi recomendado por autoridades sanitárias para auxiliar na drenagem do solo.

Espécies de árvores como tipuanas, alfeneiros, flamboyant e babaçu estão espalhados por grande parte da cidade. A Rua Voluntários da Pátria, também conhecida com Rua 5, mas, mais conhecida como Bulevar dos Oitis, leva esse nome devido a sua grande extensão e concentração de Oitis, tornando a temperatura agradável em dias quentes para quem passa por ali.

Centro Internacional de Convenção Dr. Nelson Barbieri

No local podem ser realizados eventos de várias tipologias, alguns exemplos: apresentações musicais/teatrais, congressos, convenções, encontros, exposições, formaturas e reuniões. A capacidade do local é de 950 pessoas.

CEAR - Centro de Eventos de Araraquara e Região

Próximo ao Gigantão fica a entrada para os barracões das antigas oficinas da Fepasa. O local era utilizado durante o mês de agosto para a realização anual da FACIRA - Feira Agro Comercial e Industrial da Região de Araraquara, a qual recebia a visita de milhares de pessoas de Araraquara e de cidades vizinhas. O local atualmente pertence a prefeitura e é usado para a realização de eventos como exposições, shows, festas universitárias, etc.

Centro Histórico de Araraquara

A Casa da Cultura, a Câmara Municipal, a Esplanada das Rosas, o Clube Araraquarense e o Hotel Municipal estão tombados pelo Condephaat desde abril de 1998 e formam o Centro Histórico de Araraquara.

Casa da Cultura "Luiz Antônio Martinez Corrêa"

O prédio da Casa da Cultura, localizado na Praça Santos Dumont, foi construído em 1914. Inicialmente abrigou as escolas particulares "Araraquara College" e a "Escola Mackenzie de Araraquara". Também ocuparam o prédio o "Ginásio Estadual de Araraquara" e a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras.

Atualmente é a Casa da Cultura "Luiz Antônio Martinez Corrêa", cujo nome é em homenagem ao ator araraquarense de teatro Luiz Antônio Martinez Corrêa. A Casa da Cultura abriga a sede da Fundarte, o Arquivo Público e Histórico do Município de Araraquara e a Pinacoteca Municipal. Ali são realizados cursos de teatro, música, dança, pintura, desenho, entre outros gratuitamente ou pagos.

Câmara Municipal de Araraquara

Anteriormente era localizado no Palacete São Bento.

Coreto "Maestro Olavo Felipe"

Localizado na Praça Pedro de Toledo, em 1982 foi inaugurado o coreto com o nome do sapateiro, tintureiro, músico e Maestro Olavo Felipe, homenageando o grande divulgador da música popular e regente da antiga "Banda Infanto Juvenil de Araraquara" quando, através da música, ajudava as crianças incentivando-as também nos seus deveres escolares.

O coreto foi palco de grandes serestas, com a participação de famosos cantores da música brasileira como Ângela Maria, Nelson Gonçalves, Emilinha Borba, Agnaldo Timóteo, Agnaldo Rayol, Francisco Petrônio e os Demônios da Garoa.

DAAE - Departamento Autônomo de Água e Esgotos de Araraquara

A 1ª Estação de Tratamento de Água de Araraquara foi criada em 1948 junto com o chafariz que deu origem ao nome Fonte Luminosa. Esta estação trata águas captadas do Ribeirão das Cruzes e do Ribeirão do Anhumas. A Fonte Luminosa recebeu o nome de Cléia Honain, a araraquarense eleita a 1ª Rainha do Café do Brasil em 1958.

Passou por várias reformas e em 1998, o DAAE inaugurou um centro de alta tecnologia em saneamento básico. Aos domingos ali funciona o projeto Choro das Águas com música e Feira de Artesanato.

Estação de Estrada de Ferro "Ferroban" - Museu Ferroviário

A estação foi instalada em 1885, quando os trilhos da Cia. Paulista de Estradas de Ferro alcançaram Araraquara. Por ela chegou D. Pedro II, quando de sua visita a Araraquara em 06/11/1886.

Os trens são usados hoje, aqui na região, somente para o transporte de cargas, sendo que o último trem de passageiros que ia até Itirapina, foi extinto em abril de 2001.

O local comporta o Museu Ferroviário.

EEPG Antonio Joaquim de Carvalho

O Grupo Escolar Antonio Joaquim de Carvalho, instalado na Praça Pedro de Toledo, tem seu nome em homenagem ao coronel que pertenceu a uma das famílias mais tradicionais de Araraquara. Foi o personagem principal no caso de coronelismo relacionado aos Britos. A escola oferece ensino até a 4ª série do ensino fundamental.

E.E. Pedro José Neto

O Grupo Escolar Pedro José Neto tem seu nome em homenagem ao fundador da cidade. A escola oferece apenas o ensino médio.

Espaço Cultural "Paulo Mascia"

Após as reformas da praça, o local em que funcionava um bar chamado Seresteiro, deu lugar ao Espaço Cultural Paulo Mascia.

Paulo Mascia nasceu em 1919 em Araraquara e desde criança demonstrava um grande talento artístico. Na década de 1950, resolveu montar seu próprio negócio, o famoso Café Belas Artes, onde expunha seus quadros, todos tendo como tema a cidade de Araraquara. Faleceu em 1991 e é definido como "o artista que viu o nascer e a renovação de cada recanto de sua cidade, revelando tudo isso em seus quadros".

O local era utilizado para exposições de artes em geral e atualmente permanece fechado, sem previsão de reabertura.

Ginásio de Esportes Castelo Branco (Gigantão)

Capacidade para 8.000 pessoas. Totalmente em concreto, sua arquitetura desperta a atenção pelo seu estilo arrojado lembrando uma sanfona. O local é utilizado para treinamento de times de vôlei, futsal, basquete, entre outros esportes, além de grupos esportivos em diversas modalidades que são oferecidas pelo Projeto "Mais Esporte", uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Araraquara em levar a prática de esportes para toda a população araraquarense gratuitamente.

Gran Hotel Morada do Sol

Localizado onde funcionavam a fábrica de meias Lia e depois o Senac, sua construção foi iniciada pelo Prefeito Rômulo Lupo em 22/08/1967 e a inauguração deu-se em 08/10/1976, pelo prefeito Clodoaldo Medina. Hoje o hotel é administrado pela rede Eldorado de hotéis.

Igreja Matriz de São Bento

A Freguesia de São Bento de Araraquara foi instituída por D. João VI em 22 de agosto de 1817, que passou a ser a data da fundação da cidade.

A história de que existe uma serpente adormecida no subterrâneo da Igreja deriva do seguinte episódio:

"Mandaram duas garrafas de vinho ao Santo e o portador só entregou uma, escondendo a outra. São Bento recomendou ao jovem que não bebesse da garrafa oculta antes de ver o que continha. O rapaz assim o fez e uma grande serpente saiu de dentro".

Sendo assim, quando ela acordar a igreja irá desmoronar e ao se mexer provocará quedas de partes da construção.

Padroeiro: São Bento nasceu na Itália, fundou conventos e a congregação dos monges beneditinos.

Construção: Desde 1805 já foram construídos 6 templos no mesmo local.

Igreja Nossa Senhora das Graças

Localizada na Vila Ferroviária, foi projetada no começo dos anos 1960. Conta-se que um padre andando de bicicleta reparou no grande número de pessoas por ocasião dos jogos de futebol e pensou em aproveitar a oportunidade para rezar uma missa. Iniciou com uma barraca, depois uma capela até a construção da igreja final.

A Santa: Conta-se que em Paris a noviça Catarina Labouré teve visões de Nossa Senhora refletindo raios luminosos simbolizando graças derramadas sobre as pessoas. Quem usar com fé a "Medalha Milagrosa" terá seus pedidos atendidos.

Igreja de Santa Cruz

A primeira capela de Santa Cruz de Araraquara foi construída em 1860 por Inocêncio de Camargo que foi o zelador da capela por quase 30 anos.

Santa: Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Monumento ao Soldado Constitucionalista

Em São Paulo, surge um movimento exigindo o fim do governo provisório de Getúlio Vargas e uma Constituição do país. Em maio de 1932, um grupo de estudantes provoca um tiroteio onde morrem quatro jovens cujos nomes deram origem à sigla MMDC, símbolo da Revolução que eclodiu em 9 de julho de 1932. Os paulistas não estavam preparados militarmente e foram vencidos por tropas federais.

Monumento a Bento de Abreu

Bento de Abreu Sampaio Vidal foi vereador e presidente da Câmara de Araraquara em 1914; foi também Deputado Estadual em cinco legislaturas. É considerado o homem público de maior visão administrativa que Araraquara teve. Criou ginásios, fundou a Escola de Farmácia e Odontologia e o Conservatório Dramático e Musical de Araraquara; foi um dos responsáveis pela instalação da Gota de Leite, da Escola de Agrimensura, da Escola de Belas Artes e da Santa Casa de Misericórdia.

Monumento a Rômulo Lupo

Rômulo Lupo nasceu em Araraquara e pertenceu à tradicional família proprietária da fábrica das Meias Lupo. Foi vereador e duas vezes prefeito e trouxe o telefone automático, o ônibus elétrico, as imagens da televisão; construiu praças com chafariz em diversos bairros da cidade e também a primeira Rodoviária de Araraquara; foi quem iniciou a construção do Gigantão. Foi o responsável pela demolição do antigo Teatro Municipal.

Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria

O prédio foi inaugurado em 1898, destinado a serem cadeia e fórum juntos. Foi sede da Prefeitura, Escola de Belas Artes, Conservatório Musical e Câmara Municipal. Apesar das diversas reformas que sofreu, ainda podem ser vistas em salas do andar térreo grades pesadas que serviam para segurança do local.

Sua arquitetura é diversificada, com tendências europeias e estilo colonial caracterizado no teto e partes do assoalho. O prédio foi tombado pelo Patrimônio Histórico da Prefeitura.

O museu de Araraquara foi criado em 1958 e aberto ao público em 1970 na Avenida Espanha, centro da cidade, e foi transferido para a Praça Pedro de Toledo em 1974.

O museu leva esse nome em homenagem aos 30 combatentes de Araraquara que foram para a Guerra do Paraguai em 1865.

Museu da Imagem e Som (MIS)

O MIS é uma unidade museológica e tem como principal objetivo disponibilizar materiais de conteúdo audiovisual relativo a história de nossa cidade.

Novo Hotel Municipal

A história do Hotel Municipal de Araraquara foi edificada com a explosão da riqueza do café. Para receber pessoas importantes, a Câmara Municipal decidiu realizar a construção de um hotel modelo, inaugurado em 1919. O hotel recebeu personalidades como Villa - Lobos, Mário de Andrade, Washington Luís, Jânio Quadros, Fernando Henrique Cardoso e Elis Regina.

Prefeitura Municipal de Araraquara

O prédio em que a prefeitura se situa hoje, era ocupado pelo antigo Teatro Municipal.

Praça Pedro de Toledo

Logo após a Abolição da Escravidão (1888) a área da atual Praça Pedro de Toledo era um terreno baldio que já servia de cemitério e fora batizado como "Largo da Liberdade". No início de 1895, a Câmara Municipal resolveu que ali seria construída a cadeia nova e o fórum da cidade. Posteriormente foi ocupada pela Câmara Municipal e passou a chamar-se "Largo da Câmara". Em 1935 foi inaugurada como Praça Pedro de Toledo.

É uma área de grande importância para nossa cidade pois nela se encontram atrativos históricos e culturais: como o Museu Histórico e Pedagógico, O Espaço Cultural, um Coreto, a EEPG Antonio Joaquim de Carvalho, o Colégio Duque de Caxias, a Escola Objetivo Júnior; e no setor da saúde a Maternidade Gota de Leite, fundada em 1921, e o Serviço Especial de Saúde de Araraquara (SESA).

Em 1998, a praça sofreu uma série de reformas que beneficiaram o público visitante. Muitas árvores foram derrubadas para que se abrisse a passagem da Av. Portugal com estacionamento e se construísse um circuito para caminhada onde também foram instalados aparelhos para ginástica. A iluminação foi aperfeiçoada.

Em frente ao museu existe um bebedouro onde consta a data de 1934. Esse bebedouro foi usado para matar a sede dos animais que por ali passavam e inicialmente esteve localizado no centro da praça.

A Praça possui também um marco dos 500 anos de descobrimento do Brasil.

Praça da Igreja Matriz de São Bento

Possuí um chafariz com uma águia, construído na época das primeiras igrejas. A Praça foi tombada pelo Condephaat em abril de 1998.

O marco comemorativo dos 100 anos do 1º batizado em Araraquara, realizado em 1817.

Na Praça da Matriz ocorreu o triste episódio do linchamento dos Britos.

Praça da Independência

A Praça da Independência, ou Jardim Público como era chamada antigamente, antes era palco de enforcamento de escravos no século XIX. Com o passar dos anos, o local passou ser utilizado como ponto de encontro de casais. Atualmente é considerada a praça mais arborizada de Araraquara e é muito utilizada para caminhadas. O local foi tombado pelo Condephaat em 1998 e leva esse nome em homenagem a Independência do Brasil em 07/09/1822.

Parque do Basalto

A área correspondente ao Parque do Basalto atualmente é onde ficava uma antiga pedreira chamada Santo Antônio. A área de 65.000 m² apresenta valor científico, educativo e estético excepcional, tendo suas potencialidades em recursos naturais e culturais aproveitadas para o turismo, lazer e cultura.

O parque contém paredões da rocha basalto, com colunas em formatos de prisma, que foram originadas através do resfriamento dos derrames de lavas ocorridos há mais de 120 milhões de anos.

Palacete da Esplanada das Rosas

O prédio funcionava como sede social do Clube Araraquarense e apresenta estilo barroco - colonial. Atualmente o palacete comporta a Secretaria Municipal de Cultura e é utilizado em determinadas épocas do ano para exposições, apresentações musicais, teatrais, entre outros eventos gratuitamente.

Parque Infantil "Leonor Mendes de Barros"

É cercado pelas palmeiras babaçu. Tem uma pista asfaltada contornando-o e hoje é o local mais usado para caminhadas com programações especiais de atividades físicas. O local leva esse nome pois contém uma escola no meio do parque e suas matriculas são muito disputadas. Em alguns trechos da calçada aparecem pegadas de animais pré-históricos nas lajes de arenito Botucatu que tem mais de cem milhões de anos.

Santuário de Shoenstatt

Em Schoenstatt, Alemanha, o Pe. Jose Kentenich e um grupo de alunos realizou uma aliança de amor com Nossa Senhora a 18 de outubro de 1914. No Santuário de Schoenstatt, Maria Santíssima é venerada como Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt.

Schoenstatt significa "Belo Lugar", a imagem da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, é enviada a partir do Santuário em Schoenstatt para visitar seus filhos, especialmente em seus lares. As famílias recebem a imagem Peregrina e são chamadas a transformar seus lares em um "belo lugar", num pequeno Santuário, numa Igreja Doméstica.

No Brasil, o Fundador Pe. Jose Kentenich inaugurou um Santuário em Santa Maria (RS) no dia 11 de abril de 1948. No ano de 1950, o Diácono João Pozzobon recebeu uma imagem da Mãe Três Vezes Admirável para levá-la às famílias e rezar o terço com as mesmas. A imagem foi lhe dada por Ir. M. Terezinha Gobbo, na época responsável pelo Movimento de Schoenstatt no Brasil.

Santa: Nossa Senhora de Schoenstatt.

Comemoração: 18 de Outubro.

Teatro Municipal de Araraquara

Em 1974, o prefeito Clodoaldo Medina iniciou a construção do atual teatro. Mas, como sua manutenção foi descuidada, ficou alguns anos fechado e após reformas, foi reinaugurado em 1992, transformando-se em um dos melhores teatros do Estado.

O prédio conta com um salão de entrada com piso de mármore e paredes de vidro, servindo como sala de espera, de coquetéis e de exposições. A platéia tem capacidade para 470 pessoas com assentos com poltronas móveis e carpetes. A área do palco é maior do que a da platéia para facilitar a troca de cenários e também para recepcionar grandes espetáculos.

Este espetáculo já recebeu artistas nacionais como Paulo Autran, Juca de Oliveira, Regina Duarte, Tarcicio Meira, Reinaldo Gianecchini, Dercy Gonçalves, Fernanda Montenegro, bem como corais e espetáculos internacionais.

Teatro "Wallace Leal Valentim Rodrigues"

O teatro é em homenagem ao ator, diretor de teatro e cinema, Wallace Leal Valentim Rodrigues, cujo trabalho mais bem conhecido foi a produção de um filme com temática espírita intitulada de "Santo Antônio e a Vaca".

O teatro apresenta características de palco italiano e também é equipado com camarim e vestiário. Devido às suas limitações de espaço, o teatro está adaptado em apenas receber espetáculos de pequeno porte, os quais podem ser divididos em vários dias e sessões. A capacidade do local é de 100 pessoas.

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /nat/atrativos/