Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia em Medicina Regenerativa e Química Medicinal

Histórico

O desenvolvimento da proposta de criação do Programa de Pós-graduação em nível de Mestrado e Doutorado em Biotecnologia em Medicina Regenerativa e Química Medicinal foi resultado da constatação do crescimento das pesquisas realizadas por docentes/pesquisadores vinculados ao Departamento de Ciências Biológicas e da Saúde (DCBS) da Universidade de Araraquara - Uniara. Na época, o DCBS contava com 11 cursos de graduação nas áreas de Ciências Biológicas e Ciências da Saúde, contribuindo significativamente com a formação de profissionais altamente capacitados no interior do estado de São Paulo.

Com a finalidade de estruturar e integrar as pesquisas nas respectivas áreas foi constituído, em 2008, o Grupo de Pesquisa em Química Medicinal e Medicina Regenerativa (QUIMMERA/CNPq/Uniara). O Grupo, idealizado e criado pelos docentes/pesquisadores André Capaldo Amaral, Wilton Rogério Lustri e Pedro Paulo Corbi, visava à inclusão da Uniara no cenário nacional das Instituições de Ensino Superior (IES) comprometidas com pesquisas de fronteira nas referidas áreas. A partir de então, foram propostos e desenvolvidos vários projetos de pesquisa, contemplando uma abordagem biotecnológica, em colaboração com docentes/pesquisadores de instituições públicas consagradas pela excelência em pesquisa, tal como o Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista - UNESP, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp e Universidade de São Paulo - USP/São Carlos. Esta interação interinstitucional possibilitou ainda a ampliação do quadro de pesquisadores que integravam o grupo QUIMMERA/CNPq/Uniara.

Os primeiros projetos, envolvendo alunos de graduação dos diversos cursos da área da saúde da Uniara, resultaram em várias publicações em congressos científicos de âmbito nacional e internacional. Em paralelo à expansão dos projetos e parcerias do grupo QUIMMERA/Uniara, a Reitoria da Uniara manifestou, no ano de 2012, o interesse em ampliar a abrangência de seus Programas de Pós-graduação (PPG) acadêmica stricto sensu. A proposta inicial foi de criação de um programa relacionado à área de Medicina e saúde, considerando a representatividade institucional dos cursos de graduação nesta área, atrelados ao Departamento de Ciências Biológicas e da Saúde (CBS). A fim de se alcançar esse objetivo foi constituída, no início de 2013, uma comissão para dar início ao planejamento e elaboração de um projeto para criação e implantação de um PPG em nível de Mestrado e Doutorado Acadêmico em Biotecnologia, aplicada à medicina e saúde. A escolha da área de Biotecnologia também se encontrava sedimentada nas características da própria Uniara, considerando sua matriz pedagógica interdisciplinar nas áreas de Ciências Biológicas, Naturais e Humanas e da influência estratégica da Biotecnologia para países emergentes, com perspectivas de projeção socioeconômica e de ciência e tecnologia.

Após a realização de um minucioso estudo, foi sugerida a criação do Programa de Pós-graduação na área de Biotecnologia em Medicina Regenerativa e Química Medicinal (PPGB-MRQM). Ressalta-se, ainda, a escassez de programas, em Araraquara e região, na área de Biotecnologia com a ênfase na temática, fortalecendo o caráter diferencial da proposta do PPGB-MRQM. Vale ressaltar que a área de pesquisa de Medicina Regenerativa e Química Medicinal representa uma fronteira no cenário de pesquisa mundial, dando início a uma nova e promissora proposta. Para atender a proposta na área de concentração em Biotecnologia, foram criadas duas linhas de pesquisas que são complementares: Linha 1 - Biotecnologia em Medicina Regenerativa e Engenharia de tecidos; e Linha 2 - Química Medicinal e Biopolímeros, as quais contemplam as áreas de concentração das pesquisas já sedimentadas na Uniara.

O corpo docente, que integraria o núcleo permanente (NP), foi constituído por professores doutores e pós-doutores, entre eles jovens pesquisadores e pesquisadores sêniores, de formação acadêmica diversificada, caracterizando a imprescindível concepção da multi e interdisciplinaridade. A composição do grupo de docentes, em consonância com a estrutura curricular proposta para a criação do PPGB-MRQM, refletiu, e ainda reflete, os propósitos do curso de oferecer aos egressos uma formação diferenciada voltada à docência, em nível de graduação e pós-graduação, e pesquisa na área de Biotecnologia em Medicina Regenerativa e Química Medicinal, com capacitação adicional para planejar e coordenar a execução de projetos de pesquisa no setor acadêmico e industrial.

Com todas as metas alcançadas para a obtenção dos pré-requisitos necessários à abertura de um Programa de Pós-graduação na área de Biotecnologia realizou-se, no ano de 2014, o preenchimento e submissão da APCN. No dia 05 Janeiro de 2015 foi divulgado o parecer do Comitê Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES/CAPES) aprovando o mérito da proposta de abertura do Programa de Pós-Graduação Acadêmica em Biotecnologia da Uniara para os cursos de Mestrado e Doutorado (número 1491/2014). A homologação do Ministro de Estado da Educação do parecer da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, favorável ao reconhecimento, foi registrada no Diário Oficial da União do dia 11 de Janeiro de 2017.

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ppg/biotecnologia-medicina-regenerativa-quimica-medicinal/apresentacao/historico/