202404241529

Notícias

Em TCC, alunos de Psicologia da Uniara analisam experiências afetivas e suas implicações na aprendizagem

Publicado em: 15/01/2024

Os estudantes da graduação de Psicologia da Universidade de Araraquara – Uniara, Ariane Gomes Bernardino, Cristiana Severino Santos, Gabriel Cavichia e Natália Domingos Silva, são os autores do Trabalho de Conclusão de Curso - TCC “Experiências Afetivas e suas Implicações na Aprendizagem: uma Revisão Narrativa”, orientado pelo professor Felipe Gomes.

“A ideia central do TCC foi compreender a influência das experiências afetivas sobre o ‘não aprender’ e o sofrimento psíquico infantil gerado nesse processo. Ficou evidente que a qualidade dos vínculos afetivos formados desde o nascimento, entre o bebê e seus pais ou cuidadores, pode impactar de maneira positiva ou negativa o desenvolvimento cognitivo da criança, incluindo sua capacidade de aprendizagem e desenvolvimento”, aponta Santos, em nome do grupo.

Ela afirma que o estudo “indica a significativa influência que ambientes socialmente desafiadores - instáveis, estressantes e violentos - podem ter na origem e manutenção das dificuldades de aprendizagem, fator relacionado à qualidade dos vínculos familiares e educacionais construídos, bem como demonstra que as experiências afetivas negativas, vivenciadas por crianças com seus pais, cuidadores e professores, podem prejudicar o processo de desenvolvimento infantil e da aprendizagem”.

A finalidade do TCC, de acordo com a graduanda, é sensibilizar os envolvidos sobre o impacto das experiências afetivas na construção ou não da aprendizagem “e, desse modo, promover reflexões que levem os familiares e professores a considerarem as necessidades individuais de cada criança, e a partir de então, compreenderem e reconhecerem todo o seu processo de aprendizagem, e não somente os resultados desse aprendizado”. “Nosso intuito foi promover o fortalecimento de vínculos mais sadios e estruturantes, alicerçados em experiências afetivas mais seguras”, explica.

De acordo com Santos, a expectativa, a partir dos resultados encontrados, é de que as conclusões “possam efetivamente servir de ‘ponte’ para uma possibilidade real de encontro com o conhecimento - por vezes um desejo perdido e esquecido pelo não reconhecimento do outro -, para que desse modo a criança possa apreender em um mundo que lhe faça mais sentido”.

A relevância da pesquisa “está em olhar para a criança como um ser integral, ou seja, considerando-a um ser biológico, psicológico e social e em desenvolvimento”. “Desse modo, deve-se considerar que as dificuldades de aprendizagem não surgem necessariamente de fatores patológicos – biológicos -, mas sim, são influenciadas por uma complexa relação existente entre ‘o não aprender’, as experiências afetivas e a qualidade dos vínculos afetivos, familiares e escolares construídos”, salienta a aluna.

“A psicologia nos apresenta outras formas de olhar para essa temática, uma vez que os estudos apontaram que interpretações distorcidas do comportamento infantil causam sofrimento e angústia em todos os envolvidos no processo de aprendizagem”, diz Santos.

Gomes destaca que o tema do TCC de seus orientandos é de extrema relevância na área de psicologia, “mais ainda na psicologia da educação porque há muitos fatores que podem influenciar a aprendizagem, e um deles - que às vezes acaba colocado em segundo plano, mas é muito importante - é a experiência afetiva do aluno durante o processo de aprendizagem, assim como tem fatores que podem prejudicá-lo e afastá-lo, de modo que possa ter dificuldade de aprender por conta de ser um ambiente que não é acolhedor e não se apresenta de maneira psicologicamente saudável”.

“Esse TCC tem um ponto forte de mostrar o quanto as experiências afetivas e todos os detalhes envolvidos nelas podem auxiliar no ensino. Portanto, é um trabalho importante tanto para o psicólogo, principalmente o da educação, quanto para o profissional da educação – pedagogo ou o professor na escola. Juntos, esses dois profissionais podem pensar em experiências não somente educativas, de transmissão de conteúdo, mas afetivas em sala de aula, que possam produzir uma aprendizagem mais completa e saudável”, finaliza o orientador.

Informações sobre o curso de Psicologia da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.

 



Últimas notícias:

Busca

Selo e-MEC: UNIARA
Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /

Saiba o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações. Utilizamos cookies essenciais e analíticos de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

ENTENDI