mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Notícias

Biotecnologia da Uniara entrega 65 protetores faciais à Santa Casa e contabiliza mais de quinhentas doações de EPIs

Publicado em: 23/06/2020

Nesta terça-feira, dia 23 de junho, o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia em Medicina Regenerativa e Química Medicinal – PPGB-MRQM, André Capaldo Amaral, entregou 65 protetores faciais à Santa Casa, que serão usados por profissionais do hospital no combate ao coronavírus – Covid-19. Confeccionados pelo Núcleo de Tecnologias Tridimensionais - NUT3D da Uniara, o ato marcou a entrega de mais de quinhentos Equipamentos de Proteção Individual - EPIs a hospitais do município e da região, de acordo com o docente e pesquisador do NUT3D, Rodrigo Alvarenga Rezende.

“O projeto nasceu com o objetivo de, por meio de tecnologias tridimensionais, como a impressão 3D, fabricar protetores faciais - face shields, em inglês - para profissionais de saúde envolvidos no combate à Covid-19, como um equipamento complementar de proteção individual. Os itens consistem em uma viseira de acetato suportada por uma estrutura impressa 3D com polímero - um material plástico - e fixados por um elástico adequado no entorno da cabeça. A estrutura 3D fabricada mais comum é um tipo de arco de ancoragem da viseira, chamado hígia”, explica Rezende.

Ele conta que outra opção fabricada, porém em número limitado, são as estruturas 3D em forma de clipes ou grampos, onde as viseiras são fixadas. “Esses clipes são fixados nos óculos de proteção dos profissionais. Esse tipo de protetor foi oferecido, na ocasião, a profissionais de uma agência dos Correios de Araraquara, cuja entrega de alguns foi realizada no dia 5 de junho. Constatamos que esse tipo de protetor acaba sendo mais adequado e prático a usuários cuja função exige menos movimentação, ao contrário, por exemplo, de quem está em uma UTI ou enfermaria”, aponta.
Entretanto, o projeto, segundo o docente, objetiva primariamente o fornecimento dos protetores a médicos, enfermeiros e demais profissionais do chamado “pelotão de frente” do enfrentamento à doença, sendo que “algumas dezenas de hígias foram entregues ao SAMU de Matão e também foram doados cerca de cerca de cinquenta protetores faciais à própria Uniara, a formandos do curso de Medicina e a alunos de Biomedicina que estão realizando testes para detecção de anticorpos em exames de Covid-19”.

A iniciativa do NUT3D é liderada por Rezende, Capaldo e Hernane da Silva Barud. “Temos de dar grande destaque ao trabalho realizado pela equipe de estudantes e voluntários que têm sido o principal motivo de sucesso desse projeto. É uma equipe que começou com alguns de nossos estudantes do PPGB-MRQM e foi acrescida de vários voluntários de Araraquara e região – e inclusive do Japão -, que souberam do projeto e nos procuraram oferecendo sua contribuição. Os nomes de todos os envolvidos encontram-se disponíveis na página do projeto - www.uniara.com.br/nut3d/covid-19. Temos igualmente que agradecer pelo apoio da Uniara e da senhora Mary Marchi, além da equipe de apoio técnico”, declara Rezende.

O docente ressalta que o próprio termo “pandemia” “já eleva o tom de preocupação da humanidade e desperta o espírito de sobrevivência”. “Nesse sentido, felizmente desperta também muitas ações e iniciativas de solidariedade por todos os continentes. São universidades, centros de pesquisa, empresas, associações e voluntários de forma geral vertendo esforços em prol das pessoas mais vulneráveis e dos heróis da saúde. Em nosso país, temos uma alta carência de certos recursos hospitalares e de proteção a profissionais da saúde e à população, principalmente. Neste momento crítico em que a logística de produção e distribuição em larga escala ficam comprometidas, além da competição com outros países pela aquisição de materiais, é muito bem-vinda a contribuição local em níveis profissional e mesmo amador”, diz.

Além da fabricação de protetores faciais pelo NUT3D, Rezende menciona que o Núcleo “apoia um belo projeto de confecção de máscaras de tecido encabeçado pela docente Fernanda de Cássia Ribeiro, do curso de Design e Moda da Uniara, e com a participação de muitas costureiras voluntárias da cidade e região - www.uniara.com.br/nut3d/covid-19/mascarasporamor”. “Mais de mil máscaras já foram produzidas e destinadas a algumas instituições de Araraquara e a um grupo de pessoas vulneráveis moradoras de rua”, destaca.

 

Mais de quinhentas doações

“Foram mais de quinhentos protetores faciais fabricados e distribuídos. As entregas foram feitas nas cidades de Araraquara – Santa Casa -, Matão - Hospital Carlos Fernando Malzoni -, Américo Brasiliense - Hospital Estadual Américo Brasiliense - HEAB - e Nova Europa. Dentre essas entregas, foram doados cem protetores à Secretaria de Saúde de Araraquara. Dados das entregas podem ser conferidos no site do projeto no NUT3D”, informa Rezende.

O professor frisa que a intenção é atingir a fabricação e distribuição do limite de 750 protetores faciais. “Caso haja alguém interessado em colaborar com a doação de materiais - polímero, viseiras, elásticos ou mesmo tecidos - ou financeira, pode entrar em contato comigo – (34) 99151-0028 ou com o professor André – (16) 99769-0095”, finaliza.

Informações sobre o PPGB-MRQM e o NUT3D da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br, pelo telefone (16) 3301-7348 ou pelo e-mail secpgbio@uniara.com.br.

Últimas notícias:

Busca

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /