mostrar mensagem ]

Comunicado aos alunos de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia (COVID-19) - 02/04/2020

Prezados alunos,

Informamos aos alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia que estão abertos os cadastros para alunos que queiram participar da ação estratégica “O Brasil conta Comigo”. O edital recruta interessados em contribuírem com o Brasil nesse momento, de maneira regulamentada nos instrumentos legais.

O aluno que tiver interesse em se inscrever (e que for selecionado), terá vários benefícios pedagógicos descritos nas portarias do MEC e do Ministério da Saúde. Ademais, haverá remuneração oferecida pelo Ministério da Saúde para os selecionados.

Clique aqui e leia na íntegra o comunicado oficial da reitoria da Instituição.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Informações oficiais (COVID-19) - 02/04/2020

Prezados alunos,

Estão circulando na internet imagens falsas de um comunicado em nome da Uniara. Para certificar-se de que uma mensagem é verdadeira, acesse diretamente de seu computador nosso site através do endereço https://www.uniara.com.br/.

Os comunicados oficiais da instituição serão sempre publicados em nosso site.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Comunicado: Prorrogação da suspensão das aulas (COVID-19) - 26/03/2020

A Reitoria desta Universidade resolve:

Renovar a suspensão de todas as atividades teóricas e práticas dos cursos presenciais, estendendo-a para até o dia 11 de abril de 2020, com exceção do Internato do Curso de Medicina, Módulo 12, pois, a pedido do Ministro da Saúde tais estudantes deverão estar em prontidão.

Clique aqui e leia na íntegra o comunicado oficial da reitoria da Instituição.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Comunicado: Orientação do Procon referente a mensalidade de escolas (COVID-19) - 21/03/2020

Prezados alunos,

Procon orienta que mensalidade de escolas sejam pagas mesmo durante suspensão das aulas por causa do coronavírus.

Clique aqui e confira a reportagem na integra.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Comunicado - Suspensão das atividades do internato médico (COVID-19) - 19/03/2020

A Reitoria desta Universidade resolve:

1. Suspender todas as atividades do Internato Médico dos Módulos 9, 10 e 11, por 10 (dez) dias prorrogáveis, a partir de segunda-feira dia 23/03/2020, com plano de reposição para cada dia letivo.

2. Manter as atividades do Internato do Módulo 12, recomendando que os internos possam ser recrutados para áreas de maiores demandas dentro ou fora do Hospital de Ensino, se assim for necessário.

Clique aqui e leia na íntegra o comunicado oficial da reitoria da Instituição.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Nota sobre atividades domiciliares (COVID-19) - 17/03/2020

Em virtude da excepcional suspensão temporária das aulas, serão apresentadas aos estudantes atividades pedagógicas em regime especial de exercícios domiciliares, que permitirão a continuidade das atividades acadêmicas, fundamentados em determinações do MEC para esse momento.

Portanto, a partir da próxima semana, cada Coordenador de Curso enviará a seus alunos todas as informações necessárias à implementação das atividades domiciliares.

Clique aqui e leia na íntegra a nota oficial da reitoria da Instituição.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Comunicado Urgente - Suspensão das aulas (COVID-19) - 16/03/2020

O posicionamento da Uniara frente às medidas preventivas sobre a pandemia COVID-19 está baseado nas evidências que nos vem sendo trazidas pelos órgãos de controle de saúde governamentais. As autoridades da Saúde preconizam que a suspensão de atividades coletivas é a melhor alternativa para “achatar” a curva epidemiológica da contaminação.

Assim sendo, a Uniara informa que todas as atividades teóricas e práticas dos cursos presenciais estão suspensas do dia 16/03/2020 ao dia 28/03/2020, com exceção dos estágios do 4º ano do Curso de Enfermagem e o Internato do Curso de Medicina, pois, tais profissionais, a pedido do Ministro da Saúde, deverão estar em prontidão.

Clique aqui e leia na íntegra o comunicado oficial da reitoria da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Notícias

A economia mundial e o COVID-19

Publicado em: 20/03/2020

Não é segredo que a economia mundial já passa por grande dificuldade devido à pandemia do COVID-19. Nesse cenário, o coordenador do curso de Economia da Universidade de Araraquara – Uniara, Ademil Lúcio Lopes, contextualiza mais o assunto e fala dos grandes problemas, na área, relacionados a um momento histórico tão delicado.

“A pandemia, como todos sabemos, começou na China por volta de setembro/outubro de 2019, e em dezembro, se alastrou pelo país e começou a atingir outros países da Ásia como a Coreia do Sul. Naquele momento, o governo chinês tomou medidas drásticas de isolamento das pessoas, de modo a conter a expansão do vírus, sendo que essas providências paralisaram todo o seu setor produtivo, que hoje representa 16% do Produto Interno Bruto - PIB mundial e é responsável pelo fornecimento de vários produtos eletroeletrônicos de consumo, máquinas e equipamentos para a indústria de bens de capital, peças e componentes para a indústria automobilística e outros setores industriais”, explica Lopes.

Ele conta que, em função dessa interrupção, esses setores, por sua vez, tiveram que cessar sua produção por falta de peças e componentes, até então importados daquele país. “Assim, ainda quando a contaminação do vírus ocorria na China, a economia mundial sentiu as consequências do problema causado pela pandemia. No outro lado, países exportadores de commodities, como o Brasil, também sofreram, visto que a China também é o maior consumidor de bens agrícolas e energéticos, cujas vendas são fundamentais para nações como a nossa”, esclarece.

Com perspectivas negativas, o coordenador menciona que, nos últimos dias, foi amplamente divulgado na imprensa que as vendas no varejo chinês caíram 20,5% e a produção industrial diminuiu 13,5%. “Foi simplesmente devastador. Então, como vários países - uns mais, outros menos - estão adotando medidas rigorosas, como quarentenas, para conterem a expansão do vírus - o que causa a interrupção de operações produtivas, comércio, serviços etc -, podemos projetar algo muito parecido, o que obviamente levará a uma forte recessão mundial. Mesmo considerando a reação dos governos, com corte de taxas de juros, aumento do crédito, dos gastos públicos, tudo isso ameniza as consequências negativas para a economia e para a vida das pessoas, mas a recuperação econômica só ocorrerá com o controle da expansão do COVID-19”, analisa Lopes.

Até o momento, os setores mais atingidos pela crise econômica são os de turismo, serviços e o de aviação, de acordo com ele. “Com a proibição da circulação das pessoas, bares, restaurantes e os serviços em geral estão sentindo o peso dessas medidas. No caso do turismo, os aeroportos do mundo estão praticamente fechados. A proibição de voos tem causado enormes prejuízos a essas empresas. É só olhar para o fato de que as ações das empresas aéreas são as que mais perderam com a tensão nos mercados financeiros. Mas todos os setores econômicos perdem e vão sofrer mais ainda enquanto a situação causada pela expansão do vírus continuar, no Brasil e no mundo, infelizmente”, lamenta.

Em sua visão, não há previsão de quando a economia mundial voltará a crescer como acontecia, antes da pandemia. “É difícil, tudo isso vai depender de quanto tempo o vírus vai continuar se espalhando pelo mundo. Vivemos uma situação única, é impossível prever qualquer coisa nesse momento”, diz.

De acordo com Lopes, nas atuais circunstâncias, portanto, resta aos governos continuarem “o que têm feito, diminuindo as taxas de juros e aumentando o crédito barato para que as empresas, principalmente as médias e pequenas, com dificuldades pela falta de demanda, tenham acesso a recursos baratos para que possam sobreviver nesse momento de forte queda nas vendas e na atividade econômica de forma geral”.

É preciso, na opinião do coordenador, canalizar recursos para os trabalhadores informais, “que dependem muito das vendas e prestações de serviços do dia a dia para obterem renda, e também fortalecer as políticas sociais, como o Bolsa Família e outros benefícios, de modo a proteger essa grande parcela da sociedade que está completamente fragilizada diante da expansão do vírus”. “O efeito dessas medidas é diminuir os problemas causados pela pandemia na vida econômica das pessoas”, ressalta.

Por fim, segundo Lopes, também é necessário “colocar todos os recursos possíveis para fortalecerem nosso sistema de saúde, de modo a enfrentarmos esse enorme desafio”.

Informações sobre o curso de Economia da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.

Últimas notícias:

Busca

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /