[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Universidade de Araraquara - Uniara comunica que o início das aulas para os calouros dos cursos de Graduação Presencial será no dia 02 de março.

Atenciosamente,

Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Notícias

Formanda de Odontologia da Uniara estuda degradação de resinas por meio de simulação de acidez bucal

Publicado em: 21/01/2020

O trabalho da formanda do curso de Odontologia da Universidade de Araraquara – Uniara, Jéssica Luciana Thomazzi, foi um dos premiados, na categoria “Qualidade acadêmica e dados de pesquisa”, no XIV Congresso de Iniciação Científica – CIC da instituição, realizado no final de 2019, nas unidades I e IV da universidade. 

O título do estudo é “Análise da perda de massa de resinas Bulk Fill após serem submetidas a ataque erosivo em simulador de boca artificial”. “Levando em consideração uma alimentação mais ácida atualmente e que nossos próprios dentes já sofrem uma degradação devido à erosão ácida, a pesquisa teve como objetivo avaliar o quanto certas resinas compostas também se degradam nesse meio”, explica Jéssica.

Para o projeto, ela conta que foi realizada a comparação entre diferentes tipos de materiais restauradores – “as resinas compostas Bulk Fill, que são mais novas no mercado, e a resina composta convencional”. “O resultado também levou em consideração a eficiência de aparelhos fotopolimerizadores para cada resina e qual influenciava em um resultado mais positivo para elas”, acrescenta.

A metodologia da pesquisa, de acordo com a aluna, foi avaliar a degradação dos materiais restauradores após serem submetidos a um simulador de boca artificial “que gotejava saliva artificial intercalando com ácido cítrico, sobre os bloquinhos confeccionados de resina, em um tempo padrão estimado”. “Para realizar a comparação, pesamos todos os bloquinhos em uma balança analítica de alta precisão, antes e depois de passarem pelo simulador. Os resultados mostraram que as resinas Bulk Fill se sobressaíram, com percentual menor da perda de sua massa, e que um dos fotopolimerizadores interferiu para melhores resultados de todas as resinas fotopolimerizadas por ele”, relata.

A conclusão do trabalho aponta, segundo Jéssica, “que o ácido, no meio bucal, interfere negativamente para as restaurações e que, a longo prazo, a degradação do material pode ser ainda maior, de modo que os profissionais da área precisam avaliar tanto o material restaurador que será escolhido, quanto o tipo de aparelho que fará a fotopolimerização da resina, pois sem essa etapa adequada, não haverá sucesso na restauração realizada”.

“O estudo alerta os profissionais da área de odontologia a terem mais critério na escolha dos materiais odontológicos, já que temos um mercado que nos fornece cada vez mais possibilidades de escolhas, levando em consideração que resinas compostas são inseparáveis dos aparelhos fotopolimerizadores para as restaurações dos dentes. Por isso, avaliar bem o fotopolimerizador a ser usado é igualmente importante. Também é um alerta para pessoas sobre a alimentação ácida excessiva, que é prejudicial tanto ao dente quanto às suas restaurações. Esse alerta pode ser feito até mesmo pelo cirurgião-dentista ao seu paciente para que tente reduzir o consumo de alimentos e bebidas ácidas”, ressalta Jéssica.

O projeto foi orientado pela docente Cristina Magnani Felício e coorientado pela professora e egressa da graduação, Thais Leandrin Piragine. “Nosso trabalho buscou avaliar uma resina que está sendo muito utilizada na odontologia, a Bulk Fill. A diferença dela para as convencionais é que ela pode ser inserida na cavidade em incrementos maiores, o que promove menor tempo de trabalho clínico”, diz Cristina.

Ela conta que, para a realização do trabalho, “fizemos uma parceria com a Unesp de Araçatuba, que nos emprestou o equipamento necessário”. “Além disso, algumas empresas doaram materiais e outros foram adquiridos por nós. O projeto envolveu diversas etapas e disponibilidade, por exemplo, para se deslocar até Araçatuba, e só foi possível porque a aluna Jéssica é extremamente dedicada. Ela estudou todas as variáveis da pesquisa, foi até lá mais de uma vez e esteve em contato direto com o pesquisador responsável pelo desenvolvimento do equipamento, sendo que, na segunda fase do projeto, já estava morando fora do Brasil. A estudante sempre buscou aprender mais sobre o assunto e, muitas vezes, sugeriu as alterações que foram necessárias para a elaboração do projeto. Um exemplo”, finaliza a docente.

Informações sobre o curso de Odontologia da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.



Últimas notícias:

Busca

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /