Ageuniara

Psicoterapeuta alerta para perigo do transtorno alimentar

Por: PAULA INES MARTINS SANCHES

02/09/2003

Os transtornos alimentares, segundo o psicoterapeuta Vladimir Garlhado, são alterações psíquicas geradas na busca da perfeição do corpo. Trata-se de um desvio de comportamento alimentar que pode levar ao emagrecimento extremo (caquexia) ou a obesidade.

Segundo o psicoterapeuta, 90% dos pacientes são mulheres e a faixa etária mais afetada é dos 14 aos 16 anos. Garlhado afirma que a melhor forma de tratar esse mal é o paciente ter um acompanhamento psicológico.

As doenças mais comuns são a anorexia nervosa, a bulimia e a compulsão alimentar. Na anorexia o paciente vai diminuindo a quantidade de alimentos até parar de se alimentar, na bulimia o paciente devolve todo o alimento que ele ingeriu e na compulsão alimentar o paciente tende a comer além do necessário.

"Quando tinha 13 anos, vi todo mundo namorando e eu não. Achei que minha felicidade dependia do meu corpo. Fui cortando alimentos, até que tirei tudo. Passava a semana bebendo água e no fim de semana, comia salada. Em seis meses cheguei a 29 Kg. Olhava no espelho e me via gorda. Quando engordei 20Kg a mais me tornei bulímica, comia e tomava laxante. Melhorei com o tratamento de uma nutricionista", conta Ana Carolina Martins Pinto, de 20 anos que é estudante de nutrição da USP(Universidade de São Paulo).

A nutricionista Flávia Martini, também sofreu desse mal durante a adolescência e hoje procura ajudar em seu consultório pessoas com o mesmo problema. Segundo Flávia, esse problema é exclusivamente psicológico e surge de uma pressão cobrada pela sociedade.

Ela diz que dos 4 aos 8 anos de idade ficou em uma cadeira de rodas e teve que tomar medicamentos fortes que a levaram a engordar, sua família a incentivava a emagrecer, impondo padrões de beleza e na escola era ridicularizada pelos colegas devido a sua obesidade. Em vista disso resolveu emagrecer para provar a todos que poderia ser magra. Chegou a pesar 22 Kg e precisou fazer tratamento, pois seu estômago não aceitava mais a comida.

Conforme declara a nutricionista, as causas psíquicas que levam o paciente a ter esses transtornos são rompimentos afetivos, rejeições, frustrações, excesso de normas e cobranças, ausência dos pais, família mal estruturada, moda levada ao exagero, mudanças radicais na vida, separação, perda ou depressões.

Os sintomas mais comuns são medo intenso de ganhar peso, imagem corporal destorcida, sensação de estar gorada quando se esta magra, excesso de atividades físicas, perda do ciclo menstrual, irritabilidade e depressão. Estas doenças podem levar a uma anemia, que pode dar vazão a doenças infecciosas levando o paciente a morte.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/