Ageuniara

Continuação de tratamento de tuberculose pulmonar facilita a cura

Por: JANEIVA PAIXAO SILVA

07/03/2014

Realizada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com o Ministério da saúde e apoio de alunos da UFSCar, a Campanha de tuberculose se iniciou em Araraquara, no dia 24 de fevereiro, e estende-se até 15 de março. O projeto, que ocorre duas vezes ao ano, tem como principal objetivo o tratamento e o controle da doença.

Segundo Rosângela Maria Gasparetto, enfermeira e integrante da equipe de tuberculose do Serviço Especial de Saúde Araraquara (SESA), a campanha tem o intuito de orientar as pessoas que estão com os sintomas da doença a fazerem a coleta de escarro. O procedimento pode ser feito na mesma unidade, no laboratório de coletas. Caso o diagnóstico confirme a tuberculose, o paciente será encaminhado para o Instituto Médico de Araraquara (IMA).

O tratamento para tuberculose pulmonar consiste na toma de dois ou quatro antibióticos combinados entre si durante, no mínimo, seis meses. De acordo com a enfermeira, manter o tratamento mesmo após o desaparecimento dos sintomas facilita a cura, eliminando os bacilos e impedindo a transmissão da doença para outras pessoas. Se o médico indicar o uso dos remédios por seis meses ou dois anos, deve-se tomar o remédio todos os dias, sempre na mesma hora até que o médico diga que já pode parar, alerta Rosangela.

A transmissão da doença é direta, de pessoa a pessoa. O doente expele, ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotas de saliva que contêm o agente infeccioso e podem ser aspiradas por outro indivíduo, contaminando-o. Isso faz com que as pessoas que moram com um paciente tuberculoso possam contrair a doença. Por isso é tão importante que todas as pessoas que residem com o paciente tuberculoso compareçam ao Posto de Saúde mais próximo de sua casa, para realização de consulta médica e, eventualmente, de alguns exames. Não é preciso separar utensílios como pratos, talheres e copos do paciente com tuberculose, pois não transmitem a doença.

Rosângela diz que palestras sobre a campanha de tuberculose são realizadas na sala de espera do SESA, e exames são oferecidos aos pacientes. Ela acrescenta que os exames são um direito garantido pelo SUS.

Fundamentada na busca ativa de casos da doença, a campanha de tuberculose deveria ser desenvolvida em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s), como anunciada. No entanto, apenas os postos de saúde aderiram à ação.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/