Ageuniara

Praça se torna ponto de encontro de jovens em Ibaté

Por: FRANCILEIDE CRISTINA PRATAVIERA

22/05/2013

Ibaté (SP) vem crescendo aos poucos, a cidade teve grandes mudanças, está mais bonita e existem espaços esportivos, atividades para crianças e etc.

Porém, em questão de atividades para jovens como shows e bailes,por exemplo, a cidade ainda deixa a desejar. E, por esse motivo, os jovens da cidade, deram seu próprio jeito e passaram a se reunir todos os finais de semana com seus carros de sons, em uma das principais praças da cidade, conhecida como Praça Brasil que fica no bairro Santa Terezinha.

Nesses encontros, eles fazem sua própria “baladinha”, onde bebem, dançam, paqueram e interagem com outros jovens. “Eu acho um lugar muito bacana para conversar com outros jovens da cidade e poder se divertir com os amigos, pois a praça virou um ponto de encontro e, já que Ibaté não oferece muitos eventos para o público jovem, nós mesmos procuramos uma atividade na qual não precisamos nos deslocar para outro cidade”, declara o estudante Samuel Alves Barbosa, que, há dois anos, frequenta esses encontros. Mas apesar de ser uma forma de divertimento e de se socializar, infelizmente acarretam muitos problemas.

Pelo fato de não haver uma organização oficial,muitas vezes, esses encontros saem do controle pelo consumo de bebidas, por exemplo.Além disso, há também problemas com a vizinhança, devido ao som alto que incomoda muitos moradores.

“Eu não me importo com o barulho, até gosto de ver o pessoal se divertir, mas meus vizinhos com mais idade, ficam muito incomodados pela música alta e, também, por serem totalmente contra bebidas e, tudo isso, gera inúmeras reclamações, inúteis, porque o pessoal não vai deixar de se reunir na praça, tanto é que se deixarem de frequentar, não terá outro lugar com o mesmo porte, com barzinhos, lanchonetes e pizzaria próximo. Resumindo, quero dizer que a Praça Brasil, foi o melhor lugar da cidade que encontraram", declara a secretária Luana Jessica de Paula, de 21 anos.

Abordando o lado positivo e negativo desse comportamento dos jovens, levanta-se a questão do motivo pelo qual em cidades pequenas como Ibaté, ser tão comum esses tipos de encontros e festas em lugares públicos.

O sociólogo Luis Henrique Rosim, professor do Centro Universitário de Araraquara(UNIARA) explica que isso é um fenômeno normal, na qual os jovens encontraram uma condição para se divertirem economicamente. Para ele existem dois motivos para esses encontros acontecerem. “Em cidades pequenas não se tem opção cultural por requerer planejamentos e gastos por parte da prefeitura, assim com essa ausência de espaços de lazer, eles tendem a ocupar espaços públicos,para poderem se divertir, de forma barata, sem se deslocar da cidade. E um segundo ponto, é que parte da sociedade, tende a utilizar do espaço público para lazer e isso vem de tempos antigos, antes como ponto familiar, depois esses encontros se perderam e, agora, voltam com uma condição moderna, que com tempo também pode se perder e voltar com novas condições, isso depende muito do público que frequenta o local”, declara.

Para Rosim, a utilização do espaço da praça Brasil, tende a permanecer, até essa novidade se perder novamente e os jovens ibateenses encontrarem uma nova opção de condição econômica para lazer.

Mas apesar disso, Ibaté vem crescendo em questão de cultura, pois existem muitos projetos envolvendo arte, dança, shows que vem sendo realizados e são pouco divulgados por falta de recursos.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/