[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Rádio Uniara FM 100,1 está temporariamente fora do ar para ajustes técnicos.

Em breve, toda a programação da rádio estará normalizada. Agradecemos a compreensão de todos os nossos ouvintes

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Bonde Elétrico é abraçado em São Carlos em comemoração aos 50 anos de seu fim

Por: DANIELE DE CASSIA MEROLA

01/07/2012

No dia 15 de junho foram comemorados os cinquenta anos da desativação dos Bondes em São Carlos e 100 anos da assinatura do contrato com a Companhia Paulista de Eletricidade, para a implantação dos trilhos urbanos e dos bondes elétricos,que começaram a funcionar em 27 de dezembro de 1914.

A comemoração constou de uma homenagem na praça Arcesp, mais conhecida como “Praça do Balão do Bonde” na Vila Nery, onde está um dos bondes. As pessoas se encontraram e se reuniram em volta do carro e deram-se as mãos, simbolizando um “abraço”.

Um convidado especial que marcou presença foi o aposentado e eletricista Luiz Mian, que na época trabalhou como motorneiro e condutor do bonde durante 10 anos. Hoje com 83 anos, relembra alguns momentos. ”Para ser contratado como cobrador, era preciso ter agilidade, pois os bondes eram abertos nas laterais. Então eram fácil fugir. As pessoas da época eram mais educadas, trago sempre saudades daquele tempo”, recorda Mian.

O abraço no bonde foi uma iniciativa do pesquisador da história de São Carlos Marco Antonio Leite Brandão, mais conhecido como Marco Bala. O objetivo é reforçar a importância do patrimônio histórico da cidade. “São Carlos orgulha-se de ser conhecida como 'Capital da Tecnologia' e os bondes elétricos que circularam na cidade eram tecnologia de ponta em matéria de transporte urbano. O historiador trata do assunto em duas publicações: “O Bonde no 'Balão do Bonde'“, de 2010; e "Memórias dos Bondes Elétricos”, de 2012.

Extinção dos Bondes

Os bondes começaram a operar em 1914 e pararam de circular em São Carlos em 1962, quando expirou a concessão. A cidade tinha crescido, já circulavam muitos carros e caminhões e o antigo meio de transporte tornou-se ultrapassado.

A década de 60 caracteriza-se pelo ocaso dos sistemas de transportes urbanos que utilizam bondes elétricos em todo o Brasil. Também as ferrovias entram em processo de decadência; em São Carlos o ramal até Santa Eudóxia é extinto em 1962; o ramal que partia de São Carlos e que absorvera a antiga Douradense é desativado em 1969.

No país passa a ser valorizado o transporte rodoviário e as cidades espelham essa transição. Dos cerca de 4 mil bondes que teriam circulado no Brasil teriam sido preservados entre 50 e 100 exemplares. Em São Carlos, sobreviveram dois, o n.º 3 e n.º 7.

Preservação

Um bonde está nos jardins do Parque Damha, e o outro, propriedade da Prefeitura de São Carlos, encontra-se na “Praça do Balão do Bonde” (Arcesp)

Um dos responsáveis pela preservação do Bonde da Praça da Arcesp é o marceneiro Nicola Gonçalves. Depois de anos de abandono, o marceneiro assumiu a reforma em 2009. Em 2010, tornaram a destruir o Bonde, e mais uma vez ele fez a reconstrução. “ Resgatei a madeira original do bonde, me sinto muito orgulhoso em poder fazer parte dessa história”, conta Nicola.

Histórias e Lembranças

O Professor José Alfeo Röhm escreve sobre os Bondes e tem dois livros contando algumas histórias e curiosidades da época, "O Bonde Em São Carlos" e "O Bonde da Saudade", e mantém un site para as pessoas que se interessam em conhecer um pouco mais sobre esses bondes www.lugardotrem.com.br

De acordo com o Professor José, são muitas as lembranças que fizeram parte de sua vida. “Nas subidas, a molecada passava sabão ou bananas esmagadas nos trilhos, o bonde patinava e não subia, o motorneiro ficava muito bravo, ele e o cobrador tinham que limpar os trilhos.Mas era uma brincadeira inocente da época", conta o Professor.

Visitas ao bonde

Outra pessoa com muitas histórias para contar é o Pesquisador da História de São Carlos é o sociólogo e pesquisador da Fundação Pró-Memória, Júlio Roberto Osio.

Para quem se interessar em conhecer um pouco mais da história do bonde, a Fundação Pró Memória oferece visitas monitoradas gratuitas, por meio do programa “Por dentro do Bonde”.

"No dia da visitação, o ambiente é aberto e as crianças, são convidadas a entrar e a se sentarem nos bancos do bonde, onde eu lhes faço uma pequena palestra contando a história dos bondes e, especificamente, dos bondes na cidade de São Carlos. Essa apresentação dura de 15 a 20 minutos", explica Júlio Osiio.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/