Ageuniara

Canil municipal de Jaboticabal enfrenta problemas e mobiliza a comunidade

Por: ANDRE LUIS SOUZA DIAS

24/06/2011

O Canil Municipal de Jaboticabal vêm enfrentando problemas desde 2006, quando o primeiro relatório sobre as precárias condições do local foi apresentado ao poder público e, de lá para cá, o imbróglio envolvendo Prefeitura, Munícipes, Ongs, APA e Câmara Municipal segue para tentar salva-lo.

De acordo com a Profa. Dra. Mirela Tinucci Costa, do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV)/Unesp Jaboticabal, o Canil Municipal é um local altamente insalubre.

Para reverter a situação a Dra. Mirela recomenda melhorar as instalações. "Seria necessária a ampliação das baias em número e dimensão, além de também melhorar, e muito, a ventilação, luminosidade e construir áreas de solarium. O canil é úmido, escuro e os animais ali confinados ficam privados de sol, um elemento essencial à vida", afirmou Mirela.

Varias ações foram feitas para tentar resolver o problema, como discussões na imprensa, Ministério Público, reuniões, criação de comissão para discutir o assunto envolvendo o canil municipal e o descaso com os cães abandonados de Jaboticabal.

Uma comissão de cinco vereadores, funcionários do canil, ONG’s e com a veterinária responsável da Prefeiura foi montada na câmara, para tentar resolver o assunto.

Marcio Augelli, morador da cidade, utilizou-se da Tribuna Livre da Câmara Municipal para colocar o tema em discussão e, de acordo com o vereador Nereu, a comissão está tomando providências. “"Ouvimos todas as pessoas envolvidas, vamos reunir a Comissão e analisar o material” afirma.

Márcio fez uma denúncia no Ministério Público e agora, em grau de recurso, vai juntar ao processo vídeos e imagens do canil e da situação dos animais em Jaboticabal. Ele tem apoio de Ongs, além do órgão da Justiça.

Um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) referente ao canil foi apresentado em uma das reuniões na Câmara, assinado em 23 de maio. Nele a Prefeitura assume uma série de obrigações.

Segundo a Secretária de Saúde, Sônia Ferrari, a prefeitura já possui uma planta para reforma do local e os procedimentos estão adiantados. "Já estamos em fase de orçamento e o canil será ampliado para receber 120 animais", afirmou.

A nova planta apresentada pela Prefeitura foi avaliada pela Comissão de Zoonoses e Bem Estar Animal, da Secretaria de Saúde. A Comissão envolve todos os parceiros interessados, como o Centro de Controle de Zoonozes, APA (Associação Protetora dos Animais de Jaboticabal), UNESP e Conselho de Saúde.

Na Unidade de Controle de Zoonoses, próxima às dependências do Canil Municipal, serão desenvolvidas atividades específicas. "Serão construídas quatro baias de observação, quatro baias coletivas e duas baias para gatos", anunciou Sônia Ferrari.

Situação delicada

A secretária Sônia admite os problemas do canil. “Não podemos falar em superlotação, mas hoje, infelizmente, abrigamos muitos cães considerados agressivos e temos que mantê-los em baias separadas. Temos 18 baias, 17 delas estão ocupadas por esses animais. É uma situação delicada; precisamos da conscientização da população para não abandonar cachorros nas ruas”, lamentou.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/