Ageuniara

Mal de Alzheimer: uma doença que atinge milhões de brasileiros

Por: LUIS GUSTAVO RIZZO

28/04/2010

O mal de Alzheimer é uma doença que atinge 1,2 milhões de brasileiros e vem crescendo com o aumento da população idosa, segundo dados da Associação Brasileira de Alzheimer, a doença não tem cura, mas nos últimos anos, com o avanço dos tratamentos e terapias, a vida dos pacientes tem melhorado bastante.

Os primeiros sinais da doença surgem a partir dos 60 anos, que é caracterizado pela perda de memória e por dificuldades em fazer coisas consideradas simples, por ser uma doença progressiva, a tendência é que o paciente perca cada vez mais a memória recente, lembrando-se de fatos do passado, mas tendo dificuldades de se recordar dos momentos presentes.

O médico geriatra Luis Eduardo Andreossi,de São Carlos(SP), explica que "ao se perceberem os primeiros sintomas, a primeira coisa é levar a pessoa, para uma avaliação geriátrica, os tratamentos são à base de medicamentos que retardam a doença, existem também alguns fatores de risco que podem agravar a doença, como diabetes, hipertensão e colesterol alto".

A doença é uma característica da velhice, até hoje não se sabe quais são os motivos, por isso é importante ficar atento aos sintomas.A dona de casa Maria do Carmo Araújo, percebeu algo estranho em uma conversa, que teve com sua mãe, e resolveu levá-la ao médico da família. Ao fazer os exames necessários, para saber se tinha alguma alteração no seu comportamento diário foi diagnosticado que ela estava com a doença de Alzheimer.

Maria do Carmo nunca imaginou que sua mãe estaria com esta doença."Eu percebi em uma tarde que eu estava na casa dos meus pais e ela me disse, que tinha lavado muita roupa do meu irmão, que já é casado há dez anos".Ela também comenta que aos poucos a doença piorou. "Aos 82 anos, ela já não consegue mais viver sem ter alguém ao lado, tristeza para família que deixou de ser reconhecida pela própria mãe", para finalizar ela diz: "Daqui pra frente é cuidar, ter muito amor, muito carinho, muito respeito... é uma doença que mexe muito com a emoção da gente".

Não existe uma maneira definitiva de prevenção, o que os médicos recomendam é que as pessoas precisam ter cuidado com relação a esses fatores de risco.

Em Araraquara(SP), as reuniões da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAZ), são feitas no Centro de Referência do Idoso, as reuniões acontecem em todas as últimas sextas-feiras do mês, às 8h, a participação é gratuita, mais informações pelo telefone: (16) 3322-4166.

Em São Carlos, as reuniões são feitas na Unidade Saúde-Escola na área norte Universidade Federal (UFSCar), através do programa do idoso, todas as segundas-feiras, das oito às onze da manhã e das duas às seis da tarde, mais informações pelo telefone: (16) 3351-8645.

Segundo informações da ABRAZ, até hoje não se sabe o que leva à doença, o risco de uma pessoa desenvolver a doença entre 60 e 70 anos é de 5% a 8%, se tiver mais de 85 anos é 40%, os medicamentos só funcionam em apenas 50% dos pacientes, já as terapias podem ajudar todos os pacientes

Principais sintomas da doença

Diagnóstico- não existe um teste único.Ele é feito com base no histórico familiar, análise dos sintomas e exames clínicos;

Fase inicial da doença- os sintomas mais comuns são: dificuldade na fala e desorientação de tempo e espaço, dificuldade para tomar decisões e para lembrar fatos recentes, perda da iniciativa e motivação.

Fase intermediária- dificuldade para realizar atividades cotidianas e para lembrar nome de pessoas, necessidade de assistência na higiene pessoal, alterações de humor e de comportamento como agitação, agressividade, delírios, apatia e desinibição.

Fase avançada - os distúrbios de memória são mais acentuados e o aspecto físico da doença se torna mais aparente, o portador apresenta dificuldades para se alimentar sozinho, não reconhece a família e amigos e tem dificuldade de locomoção.

Fonte: Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAZ)



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/