Ageuniara

Mudanças na lei de trânsito provocam divergências

Por: HELIENE GEORGIA FIGUEIREDO

29/09/2005

As novas mudanças na lei de trânsito causam divergências em Araraquara(SP) e envolvem a criação de uma nova categoria conhecida como "Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC).

Isso deu origem também a regulamentação da atualização da Carteira Nacional de Habilitação e algumas mudanças no curso de reciclagem deixaram alguns motoristas mais felizes e outros estressados com a idéia.

Para o motorista cuja carta venceu até o dia 04 de setembro, tem até o dia 30 para renová-la sem precisar passar pelas mudanças.

A criação da categoria ACC é para pessoas que queiram se habilitar para guiarem veículos com menos de 50 cilindradas, como mobiletes (bicicletas motorizadas).

A finalidade dessas mudanças é adequar os condutores às mudanças do Código de Trânsito. Agora, qualquer pessoa que tenha tirado carta até 1998 e que nunca tenha passado por um Centro de Formação de Condutores(CFC) e para todos os condutores que fazem reciclagem, por terem perdido a carteira de motorista por pontuações gravíssimas, terão que fazer o curso.

Porém esse curso também tem suas facilidades, pois pode ser presencial, onde a pessoa tem que comparecer e ter a presença confirmada por biometria (digitais), no início e no fim das aulas, mas pode ser também auto-didata, onde os interessados fariam o curso via internet ou não presencial em que as pessoas só iriam a um CFC fazer as provas.

O curso presencial é de 15 horas aulas e pode ser feito em CFCs. O custo gira em torno de R$ 90,00.

A novidade é que as provas serão feitas individualmente, sem nem mesmo um instrutor dentro da sala, apenas terá uma webcan para evitar tentativas de fraudes e um computador conectado diretamente ao Departamento de trânsito(DETRAN ) onde os condutores farão as provas sozinhos. Eles deverão acertar no mínimo 21 das 30 questões.

No curso os alunos terão aulas de primeiros socorros e direção defensiva. A carga horária será de 20 horas/aula. Segundo a diretora de ensino do CFC de Araraquara, Célia Aparecida Cestari Brunetti o curso será mais um recurso para tentar conter os autos índices de acidentes por má conduta, dando aos condutores mais recursos em caso de acidentes.

Mas já para alguns futuros alunos o curso não é bem vindo. “Eu tenho carteira de motorista fazem 32 anos e acho que a esperiência vale mais que isso”, é o que diz o condutor de 56 anos, Eduardo Pereira, que terá que passar pelo curso, e para o motociclista . Há um ano ele adquiriu a carteira e está passando por reciclagem.

O coordenador e instrutor do CFC araraquarense,Celso Henrique Barbosa Pinto, afirma que “desde que cometam infrações é por que não tiveram consciência da importância do curso”.

Em Araraquara(SP) a procura pelo novo curso que começou a funcionar no dia 12 de setembro ainda é muito baixa, chegando a nem existir procura em alguns CFCs.

Segundo informações da Circunscrição regional de trânsito(Ciretran) de Araraquara, o número de pessoas que terão que fazer o curso chega a 1000 condutores.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/