Ageuniara

Casos de AIDS na terceira idade aumentam 50% em Araraquara

Por: ALVARO TANIGUTI

11/05/2005

Levantamento realizado pelo Serviço Especial de Saúde (SESA) de Araraquara (SP) revela dados preocupantes com a epidemia da AIDS. A contagem de notificações entre os idosos aumentou 50% em 2004 em comparação com o ano anterior. A médica infectologista Vólia de Almeida explica que o número de portadores vêm se mantendo. A cada ano, são confirmados entre 60 a 80 casos. O índice de mortalidade anual está em torno de 20%.

“A AIDS, ou síndrome da deficiência imunológica, surgiu no início dos anos 80 e era considerada uma doença que se alastrava entre os homossexuais masculinos e usuários de drogas injetáveis. Os heterossexuais masculinos passaram a se infectar em maior número a partir de 1986. Em meados dos anos 90, a principal incidência passou a ser de heterossexuais femininos, o que perdurou até o final do século 20. O medo de ser contaminado mudou o comportamento dos homossexuais a partir de 1990, com maior uso de preservativos”, diz a médica. “Atualmente, por falta de orientação, a epidemia ressurge com os homossexuais jovens, com idade entre 18 a 20 anos”.

Vólia mostra-se igualmente preocupada com dois grupos em pólos opostos, as pessoas com mais de 50 anos e os adolescentes. “No século 21, a terceira década da epidemia mostra não haver mais grupos de risco, mas problemas focais”.

Ela enumera alguns fatores que podem estar contribuindo para isso: “Com uma qualidade de vida melhor, as pessoas com mais de 50 anos e da terceira idade freqüentam grupos de convivência, estão mais ativas, o que inclui a vida sexual. Medicamentos como o Viagra contribuem para isso”.

A médica também fixa a atenção na falta de prevenção dos adolescentes, ligada -- em muitos casos --, à gravidez precoce. “Nas duas faixas etárias, a ausência de um programa permanente de conscientização contribui para o número elevado de novas notificações. As campanhas no Brasil são pontuais, como no período do Carnaval. Não existe uma regularidade que mantenha o alerta vivo na memória da população. A permanência e regionalização com focos direcionados, como ocorre nos outros países, pode fixar a prevenção em todos os níveis. Na cidade existe o Centro de Referência do Jovem e do Adolescente, que tira dúvidas e oferece orientação quanto às doenças sexualmente transmissíveis (DST)”, diz Volia .

Já o programa “Fique Sabendo”, explica a médica, atende pessoas interessadas em esclarecer, através de exames, se estão ou não infectadas com o vírus HIV. “Basta procurar os postos de saúde ou o Serviço Especial de Saúde para realizar os testes. Em caso de infecção comprovada, o paciente passa a ser assistido pelas equipes médicas. Ele é considerado soropositivo, a fase inicial em que não há uso de medicação. O coquetel antiviral é ministrado de acordo com as doenças que surgem a partir da manifestação do vírus da AIDS”.

Araraquara registrou, do surgimento da doença até hoje, cerca de dois mil casos. “Hoje, são 598 pacientes infectados com acompanhamento regular do SESA. Deste número, 329 utilizam medicamentos, seis são gestantes, 31 são crianças, sendo que 28 aguardam diagnóstico. De 1998 até dezembro do ano passado, duas crianças haviam sido contaminadas pelo vírus. Os acidentes ocorridos com materiais biológicos, como trabalhadores da saúde, policiais, bombeiros, contabilizam 78 infectados. Quem quer viver de modo saudável após a quinta década de vida, deve prevenir-se com o uso da camisinha e evitar comportamentos de risco. O preservativo pode ser obtido sem qualquer custo nas unidades básicas de saúde ou no SESA, que são abastecidas mensalmente”, diz Volia.

SERVIÇO

Centro de Referência do Jovem e do Adolescente: Avenida Dr. Leite de Moraes, 129, Vila Xavier. O telefone é (16) 3334 54 03 e funciona de segunda à sexta-feira das 7 às 18 horas.

Serviço Especial de Saúde (SESA): Rua Itália, 1533, centro. O horário de atendimento é de segunda à sexta-feira, das 7 às 16h30. O telefone para informações é (16) 3322 22 77.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/