Ageuniara

Jaú adota medidas para conter filas

Por: NATASHA HELENA GONZALES COSTA

23/03/2005

As agências bancárias de Jaú (SP) tentam cumprir a lei municipal que prevê tempo máximo de espera,mas os clientes ainda reclamam do atendimento.

Os bancos adotaram medidas para evitar a formação de filas, mas ainda há reclamações. O tempo máximo de espera previsto na lei municipal nº 3.346/99 determina que é de 30 minutos em dias normais e 45 minutos em véspera ou após feriados prolongados.Mas segundo muitos clientes, a lei não é cumprida.

No ano passado, o Ministério Público de Jaú solicitou à prefeitura que fiscalizasse se os bancos estavam cumprindo a lei que regula a tempo de permanência dos clientes nas filas.

Em outubro , o prefeito João Sanzovo Neto (PSDB) se reuniu com gerentes de todas as agências bancárias para discutir o assunto.Na época, o departamento de fiscalização informou que a intenção dos doze bancos de Jaú era oferecer atendimento mais ágil a seus clientes e usuários.

O Banespa Santander, por exemplo, adotou o gerenciamento de atendimento. O sistema, segundo o departamento, consiste na distribuição de uma ficha aos usuários, que aguardam pelos atendimentos sentados em sala de espera. O cliente é chamado mediante um controle eletrônico visível.

"O atendimento através da senha deu certo, pois, a fila foi diminuída e conseqüentemente organizada. Antes de outubro não se sabia quem chegava primeiro e esse era o maior incômodo entre os clientes. Idosos, gestantes e deficientes continuam tendo a preferência", informa Simone Villas Boas, gerente do banco.

Já o gerente do Bradesco, Marcos Antônio Barbosa, declarou que não foi adotada nenhuma medida para conter a fila, pois, garantiu que todos os clientes e usuários do banco estão sendo atendidos no tempo que a lei estipula.

Mas há controvérsias, o funcionário público Luís Antônio de Carvalho, de Dois Córregos(SP), foi ao banco saber o saldo de seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço(FGTS) e ficou à espera de 40 minutos para ser atendido. "Acho que ficar esperando tanto tempo é um desrespeito com o cliente.Um afronta à cidadania", critica.

Priscila Almeida Sampaio, que atualmente está desempregada, afirma que sempre enfrenta filas. "Estou na fila há uma hora e se demorar mais um pouco corro o risco de perder uma oportunidade de emprego. Estou com hora marcada para uma entrevista", diz ela, ao conceder entrevista para reportagem da Ageuniara, no momento em que estava na fila do banco.

A agência da Caixa Econômica Federal(CEF) de Jaú iniciou no dia 15 deste mês, o atendimento com hora marcada. A iniciativa, que será implementada em todas as agências do Brasil, tem como objetivo agilizar o atendimento e diminuir a espera em filas no banco.

O projeto será implementado em três fases: no dia 15 de março, teve início o atendimento para trabalhadores que procuram prestação de serviço do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). No dia 22, o projeto é ampliado para o atendimento no caixa e no dia 29, todos os demais setores, nos quais existe grande procura, como o penhor, a habitação e o empréstimo, serão incluídos no programa.

Para marcar hora, o interessado tem duas opções. A primeira é o agendamento no próprio banco, das 10h às 15h. A Segunda opção é o agendamento por telefone, que pode ser feito das 9h às 15h, no telefone (014)36215222. A agência da CEF, em Jaú, fica na rua Edgard Ferraz, 449.

"É uma seqüência na melhora do atendimento Caixa. Dessa forma, vamos proporcionar melhora para o cliente e velocidade no atendimento, já que estamos tentando acabar com a pressão da fila", ressalta, Nelson Antônio Calsavara, gerente da agência de Jaú.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/