[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Rádio Uniara FM 100,1 está temporariamente fora do ar para ajustes técnicos.

Em breve, toda a programação da rádio estará normalizada. Agradecemos a compreensão de todos os nossos ouvintes

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Médico alerta sobre o perigo do glaucoma

Por: VANESSA DE CAMARGO FABOSO

15/10/2004

Estima- se que, em todo mundo, 66 milhões de pessoas são afetadas por um grupo de doenças oftalmológicas conhecidas como glaucoma. Desse número, mais de cinco milhões ficaram cegas, fazendo do glaucoma a terceira maior causa de cegueira permanente.

“Mesmo nos países desenvolvidos que possuem programas de esclarecimento sobre o glaucoma, 50% dos doentes permanecem sem ser diagnosticados”, declara o oftalmologista Dr. Ruy Midoricava.

“Em Araraquara ( SP), para diagnosticar e tratar o glaucoma é preciso pagar consulta, pois não há campanhas que esclareçam a população sobre os perigos e prevenções da doença”, declara Dr. Midoricava.

Existem quatro tipos de distúrbio: o glaucoma de ângulo aberto que representa cerca de 90% dos casos da doença, o glaucoma agudo ou de ângulo fechado, considerado o mais raro, glaucoma secundário e o congênito.

Segundo Dr. Midoricava, o glaucoma é chamado de ladrão furtivo da visão porque não apresenta nenhum sintoma. O tipo mais comum é lento e progressivo e , sem dar nenhum aviso, causa danos às fibras nervosas que ligam os olhos ao cérebro.

Para diagnosticar o distúrbio o oftalmologista observa se as fibras nervosas ou vasos sangüíneos da parte posterior dos olhos apresentam alguma irregularidade quanto à forma, o que poderia indicar se esses nervos estão sendo danificados.

Paulo Roberto Alves, de 40 anos, procurou um optometrista porque precisava trocar os óculos. O médico perguntou a ele se havia alguém com glaucoma na família e, depois de pesquisar, Alves descobriu que um tio e uma tia o possuíam.Ele foi encaminhado ao oftalmologista que confirmou o glaucoma.

O Dr. Midoricava explica que se a mãe ou pai têm glaucoma, a pessoa corre de três a cinco vezes mais risco de também possuir. "E se a pessoa tiver um irmão ou irmã com o problema, então esse risco é cinco a sete vezes maior", explica.

O tratamento do glaucoma de Alves inclui o uso de um colírio especial uma vez por dia. Ele diz que o colírio inibe a produção do humor aquoso no globo ocular.

"Se a pessoa nunca fez um exame de glaucoma e especialmente faz parte do grupo de risco, a sugestão é solicitar um exame ao seu médico". orienta o Dr.Midoricava.

De acordo com ele,muitos danos causados pelo glaucoma podem ser evitados se a pessoa buscar o tratamento apropriado.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/