202101221232

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Homens freqüentam salões de beleza

Por: PATRICIA MENEZES FERREIRA POMBO

15/10/2004

A vaidade sempre foi tida como uma característica típica do sexo feminino, mas os tempos mudaram. Hoje o homem cuida da pele, das unhas, do corpo e do cabelo.

Esse novo homem, batizado de “metrossexual” não abre mão de se vestir bem e freqüenta sem preconceito salão de beleza, clínicas dermatológicas e estéticas. É bem sucedido profissionalmente, heterossexual, na faixa de 25 a 45 anos, gosta de estar por dentro das tendências da moda e compra cosméticos para retardar os efeitos do tempo.

Em Araraquara (SP) o comportamento masculino segue essa tendência. Nos salões de beleza e nas clínicas estéticas os homens ainda são minoria em relação às mulheres, mas muitos adotaram tratamentos e cuidados que sempre foram associados ao sexo feminino.

A cabeleireira e proprietária do salão de beleza "Studio Hair", Juliana Angélica Mochetti, diz que seus clientes mais vaidosos têm de 40 a 60 anos."Eles pintam o cabelo e não querem que contemos", diz.

"Tive um cliente que tinha tanto cuidado com a pele, com a sobrancelha, que chegava a ser chato porque cobrava demais das mulheres", diz Juliana. >p>Já a secretária Andréia Marcondes conta que gostaria que o marido fosse mais vaidoso. "Compro os produtos para mim e ele acaba usando porque ainda há muito preconceito".

"O homem vaidoso freqüenta salão de beleza e não barbeiro. No barbeiro o cliente não marca o horário e muitas vezes o barbeiro nem lava o cabelo do cliente", explica a cabeleireira Juliana. >p>A esteticista e proprietária da clínica de beleza Alquimista, Regina Fátima Ferrari, concorda com a mudança de comportamento do homem. "Se antigamente eles íam ao barbeiro, hoje passam de forma descontraída no salão".

Segunda ela, muitos até trazem a esposa ou a namorada ou são trazidos por elas. >p>"Os homens estão mais liberais, a mídia deu essa abertura, ajudando a sociedade a libertar os conceitos machistas. Mas mesmo assim o número de homens é bem reduzido", explica.

O bronzeamento artificial, a limpeza de pele, a massagem, as luzes e mechas, a preocupação com as unhas e com o formato das sobrancelhas são os itens mais procurados pelos homens.

A esteticista conta que alguns homens depilam o peito e as costas. "Os rapazes dizem que depilam o corpo porque freqüentam academias ou praticam natação, mas no fundo é vaidade".

Regina acredita que a vaidade masculina aumenta com o passar dos anos. "Meu marido tem 50 anos e é vaidade pura. Ele faz bronzeamento artificial e tem uma coleção de perfumes. Se eu chego em casa com um creme ele é o primeiro a usar", conta.

O gerente de banco, Carlos José Ramos da Silva, 36 anos não se considera um metrossexual, apenas um homem fissurado em perfumes e shampoos. "Eu até achei boba essa denominação de metrossexual porque vaidade é normal. O problema é que há muito preconceito entre os próprios homens, que não querem demonstrar sua vaidade".

Silva diz que gasta muito com cosméticos e roupas, cerca de R$ 60,00 por mês."Ao invés de usar os cosméticos da minha esposa ou da minha mãe eu compro produtos específicos para mim, gel para barba que não deixe a pele oleosa ou creme para o rosto antienvelhecimento”.

Ele considera que sua vaidade está dentro do normal."Apenas corto o cabelo no salão, somente isso. Não tiro a sobrancelha e não gosto de base na unha, também não me depilo. Esse sofrimento é para as mulheres", diz.

Silva já gastou R$ 150,00, em uma semana, com roupas e cosméticos. "Adoro perfumes, não tenho idéia de quantos perfumes tenho e sei que são mais de dez".

Sobre cirurgia plástica, Silva diz que acha legal, talvez diminuiria o nariz e as bochechas, mas não faria uma cirurgia por medo e pelo dinheiro, para não ter que gastar muito.

"Acho que estou um pouco acima do peso e me cobro bastante. Já virei referência, as pessoas dizem para falar com o gerente gordinho, mas não faria lipoaspiração acredito que por medo", diz.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/

Saiba o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações. Utilizamos cookies essenciais e analíticos de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

ENTENDI