202101190643

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Cresce o número de veículos furtados em Novo Horizonte

Por: ANA PAULA ROSA

01/10/2004

Segundo estatísticas da Polícia Militar de Novo Horizonte (SP), ocorreram 10 furtos no período de l° de janeiro à 16 de março de 2004, contra 7 em todo o ano de 2003, na qual 50% destes, relacionados ao primeiro período, foram de caminhonetes.

Desemprego, envolvimento com drogas e quadrilhas que migram da capital para o interior, são as principais causas do número crescente de roubos e furtos de veículos ocorridos na cidade.

“Na maioria dos casos são quadrilhas com o objetivo de desmanche, para montar dublê”, comenta Roberto C. Teixeira, policial rodoviário.Ele afirma que “o dublê é um carro roubado que possui a documentação alterada por meio de roubos de outros documentos, ou, por meio de assaltos à órgãos como a CIRETRAN por possuírem os papéis do Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos” em branco.

Segundo ele, o objetivo é copiar os registros de um carro “limpo” e passar para o roubado.Neste caso, ocorre o crime da receptação que acontece quando o comprador sabe que o veículo é roubado, mas mesmo assim, efetiva a compra. “Este fato estimula o roubo”, explica o policial militar Celso Luiz de Carvalho.

Há também, o golpe do seguro que entra na estatística dos veículos roubados e furtados. “Eles desaparecem com o carro, desmontando-o ou vendendo-o para o Paraguai e, em seguida, avisam a seguradora que o carro foi roubado”, comenta Teixeira.

De um modo geral, “a forma como os ladrões agem para efetuar o roubo ocorre por meio de mão armada e, o furto, através de arrombamentos utilizando as chaves “micha”, falsa.

Os locais preferidos são os de maior concentração de veículos estacionados e menor movimento de pessoas nas ruas como, por exemplo, faculdades no período de aulas.

“Locais isolados e de fácil acesso à saída das cidades, se transformam em rotas de fuga”, comenta .

Segundo o jornal "Diário de São Paulo", do dia 10 de março deste ano, os carros com maior índice de roubo ou furto, são os populares Fiat Mille, VW Gol, os médios e grandes VW Golf, Audi A3, as picapes Mitsubishi L200, VW Saveiro e as peruas VW Kombi e Fiat Fiorino. Porém, “ os carros que já saíram de linha, são também procurados, pois abastecem o mercado de peças, por meio dos desmanches”, afirma Teixeira.

De acordo com a polícia rodoviária, as medidas de prevenção cabíveis são o aumento do patrulhamento em locais com maior incidência e as operações tipo "bloqueio" nas saídas e entradas da cidade.

Quanto à recuperação, destes veículos,o método utilizado após o recebimento da notícia do delito é a transmissão do fato para as viaturas, para as polícias rodoviária, militar,civil e também para o policiamento ambiental.

“Dependendo da localização de cada viatura, ela se desloca para o provável lugar de fuga.” explica Teixeira.

Periodicamente o contato é mantido entre as polícias, cruzando dados e informações, através do Centro de Informação da Polícia Civil(CEPOL).

De acordo com o Código Penal Brasileiro, o furto implica em pena de 1 a 4 anos e furto qualificado de 2 a 8 anos. O roubo mediante ameaça, implica em reclusão de 4 a 10 anos e o roubo, seguido de lesão corporal grave, de 5 a 15 anos e roubo seguido de morte de 20 a 30 anos.

Para todas as penas, estão previstas multas de acordo com cada categoria e, para o crime de receptação, a pena varia de 1 a 4 anos.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/

Saiba o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações. Utilizamos cookies essenciais e analíticos de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

ENTENDI