202101240640

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Moradores de Ibitinga lembram com saudade do Cine Theatro Rio Branco

Por: CLAUDIO ANTONIO CHELLI SILVA

25/05/2016

Moradores de Ibitinga (SP) ainda lembram com saudade do Cine Theatro Rio Branco. Era um lugar feito para o entretenimento familiar e de conhecer outras pessoas, o então chamado “point da paquera” entre os anos 50 e 60.

O jornalista e antigo dono do extinto jornal municipal "O Comércio", empresário e professor aposentado Fernando Racy, de 69 anos, diz que frequentou muito o cinema desde criança até a fase adulta. “Nos anos 50, 60 e 70, a cidade de Ibitinga não tinha uma grande ferramenta de diversão. A única forma de entretenimento para a cidade era o cinema e, por causa da localização do prédio, que ficava no centro da cidade, a população se reunia lá geralmente de fim de semana”, lembra.

Racy comenta ainda que as seleções de filmes eram bastante variadas, chegando a passar um filme por dia da semana (exceto na Semana Santa, onde se passavam filmes Bíblicos) e ele chegou a se apresentar em um festival de música no cinema. "Com a mudança cultural do cidadão ibitinguense, ou seja, a população começou a assistir filmes, novelas e transmissões de jogos de futebol ao vivo pela televisão e, aos poucos, foram deixando de frequentar o cinema e, com isso, o cinema fechou as portas e por causa da localização, no centro da cidade, acabou se tornando um ponto estratégico para a venda de bordados nos anos 80", ressalta.

Segundo o comerciante aposentado, Orlando Tosi, de 94 anos, também morador de Ibitinga, com a morte do proprietário do Cine Theatro Rio Branco, o cinema ficou com as suas filhas que moravam em outra cidade e acabou deixando o cinema no comando de um gerente que mantinha os padrões antigos. “Logo após o falecimento desse gerente, colocou-se outro gerente que não conseguiu manter a bilheteria e, então, as herdeiras do proprietário original resolveram fechar as portas”, informa.

Atualmente, o antigo prédio funciona como uma galeria de bordados e está passando por reformas internas e nos dias atuais, a cidade nunca mais teve um cinema grandioso como no passado.

Conheça um pouco sobre a história do Cine Theatro Rio Branco

Segundo informações do  site http://pt.slideshare.net/joseluizgraunna/cine-rio-branco-histria, em 1943, o prédio foi adquirido por Eduardo Camargo de Abreu e Llydia Polachini e o nome da empresa era Empresa Eduardo Camargo de Abreu. Começou a ser integrado o cinema com uma ótima estrutura (para a época) para os espectadores como: 916 poltronas estofadas, dois aparelhos automáticos Herman-2 35 milímetros, ótimo sistema de som, ampla sala de espera, sistema de ar condicionado e uma tela panorâmica de nylon.

Conforme Fernando Racy haviam matinês para as crianças nos fins de semana e existia uma empresa chamada Canal 100, que filmava jogos de futebol e depois reprisava os “melhores momentos” dos jogos no cinema. Ainda, segundo o jornalista, o começo de tudo foi por volta de 1911. " O lugar era somente um teatro e bar e ocorriam lá peças de teatro e musicais, apresentações de música, entre outros", conta.

Fontes: site http://pt.slideshare.net/joseluizgraunna/cine-rio-branco-histria e jornalista Fernando Racy.

Publicada em 25/05/2016 às 20h17. 



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/

Saiba o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações. Utilizamos cookies essenciais e analíticos de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

ENTENDI