202101231346

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Perícia diz que incêndio em viatura foi uma fatalidade

Por: PLINIO CESAR SILVA

07/06/2003

O Núcleo de Perícias Criminalísticas da Polícia Científica de Araraquara(SP), divulgou o laudo sobre o incêndio que destruiu uma das unidades do serviço de resgate do Corpo de Bombeiros.

O incêndio aconteceu no último dia 13 de abril, quando os bombeiros socorriam um estudante que havia caído de uma árvore.

O incêndio deixou seis pessoas feridas – três bombeiros, o estudante Carlos Alberto Casale Filho, de 9 anos, e duas parentes do menino.

De acordo com Ricardo Luis Lopes, perito criminal, a explosão foi uma fatalidade, pois o procedimento é seguro e o pessoal é totalmente treinado.

O laudo está finalizado e duas hipóteses foram levantadas: condição dos materiais que compõem a válvula reparadora, ou seja, o próprio registro, peça que deve ser trocada após um número de horas; ou, segundo o perito, é bem provável que houve uma contaminação que acontece nas conexões, quando há instalação e manuseio da válvula.

Segundo o perito, não se sabe também se ocorreu uma ruptura da válvula devido a fadiga ou uma contaminação por causa do material orgânico.

“O cilindro do carro era novo, tinha sido instalado na véspera e não foi instalado no local. Naturalmente vai haver um inquérito para fechar o caso e pode ser que a família entre com uma ação civil para poder fazer o tratamento do estudante”, observa o perito Lopes.

“É difícil dizer se houve uma falha humana, porque o pessoal que trabalha na vistur é altamente especializado e bem treinado", acrescenta.

A equipe que constitui do resgate é formada por soldados selecionados. Todo atendimento é considerado situação de emergência e os procedimentos realizados visam o objetivo exclusivo de salvar vidas.

"A manutenção e troca das peças das viaturas resgate é constante, será mantida e incrementada”, reforça.

De acordo com Lopes, existe em São Paulo um projeto para padronizar as viaturas porque este não é o primeiro caso de explosão de cilindro durante atendimento. “Todas as operações são sincronizadas. O que aconteceu não foi erro e sim a situação que gerou um comportamento diferente”.

Segundo ele, o cilindro poderia ser interno ou externo. Quando se trabalha com um externo ele é fixado fora da viatura. O operador abriria a válvula e a explosão aconteceria fora e não haveria contato.

"Todo este acontecimento se deu porque o cilindro estava dentro da viatura”, emenda.

O perito ressalta que uma viatura de resgate é totalmente segura, mas a presença do cilindro de oxigênio a torna.

O Corpo de Bombeiros de Araraquara ainda espera a vinda de uma outra viatura de resgate. Uma caminhonete D-20, que já era utilizada pela corporação como reforço de emergência, está sendo equipada numa oficina de Ribeirão Preto(SP) para substituir o veículo destruído pelo fogo.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/

Saiba o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações. Utilizamos cookies essenciais e analíticos de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

ENTENDI