Ageuniara

Especialista fala sobre a motivação das pessoas ao praticarem atividade física

Por: TAINARA MONIQUE FONTANA

17/02/2016

A atividade física já está garantida no cotidiano de muitos brasileiros para sempre estarem em forma, podendo fazer ao ar livre, com recursos caseiros e, principalmente, nas academias, onde têm sido o lugar mais frequentado.  Hoje em dia, o “corpo perfeito” está muito padronizado nas mídias, revistas, e vem antes da vida saudável o que pode causar problemas futuros. Com o “padrão” sendo divulgado em todos os meios possíveis, vem gerando descontentamento em muitos brasileiros, contudo, essa é uma das motivações para praticarem.

O frequentador de academia, Alexandre Cardoso, 34, de Araraquara (SP), diz que sua motivação para começar a fazer exercícios  não foi própria. “Comecei por conta do meu irmão que me chamava para ajudá-lo nos treinos, gostei e já fazem oito anos que treino. Quero manter meu peso e curar a artrite, porque academia ajuda nisso também”.

Nessa geração de jovens eles sempre têm um “ícone fitness” de inspiração. Para Diego Abonisio, 24, não é diferente, ele afirma: ”Minha inspiração é o Arnold Schwarzenegger, a lenda”. Diego treina há três anos e afirma: “Faço academia mais por hobby, consequentemente ganho massa muscular, postura e estética”.

Segundo o personal trainner, formado em Educação Física, Luiz Alberto Zillig, afirma que a maioria das pessoas que o procuram, não começam a praticar academia para ter uma vida saudável mas pela estética: “Eles me procuram primeiramente para ter uma boa estética, depois pela saúde”. Para ele, fazer atividade física não tem idade: “Tenho aluno de 85 anos, e é muito válido para ele praticar, pois ajuda na autoestima, até porque traz muitos benefícios, independente da idade, como a melhora do condicionamento físico. Se fizer 30 minutos de atividade o corpo libera endorfina, hormônio ligado ao relaxamento onde tira stress, irritação e traz tranquilidade”, relata.

Porém, a atividade física sempre tem que ter acompanhamento de um profissional, para Zillig, os médicos também indicam como tratamento especializado: “Médicos, por exemplo, recomendam para a recuperação de alguns pacientes, em pós operatório, recuperação de algum membro lesado, pressão alta, diabetes, entre outros. Entretanto, só cresce o número de matrículas nas academias”, finaliza.

Publicada em 17/02/2016 às 20h.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/