Ageuniara

Moradores reclamam de abandono em áreas de lazer de São Carlos

Por: THAYNÁ BEATRIZ DA CUNHA

18/11/2015

Áreas que deveriam ser reservadas para o lazer público, agora estão abandonadas e causam ainda mais problemas para os moradores de São Carlos (SP). Diversos locais espalhados pela cidade apresentam sujeira, alta vegetação, vandalismo e falha na estrutura. Segundo a prefeitura, parte das obras foram abandonadas por descumprimento de contratos por parte das construtoras, enquanto as outras já estão no calendário de obras. Segundo a prefeitura, estão sendo tomadas medidas cabíveis para atender a população da melhor maneira possível.

No bairro Parque Fehr, as obras foram iniciadas e abandonadas logo em seguida. Somando seis anos de descuido, a estrutura foi se degradando com o tempo e o local passou a ser alvo de vandalismo. A ideia principal era que o Centro Comunitário abrigasse cursos e outras atividades culturais para todos, mas a realidade foi totalmente diferente.

“Esses cursos que seriam oferecidos e as atividades culturais eram muito importantes para a população do bairro, até porque todo ensinamento é sempre bem-vindo. Criamos muita expectativa de que funcionaria, ficamos alegres na época, mas no fundo eu sabia que seria só mais uma obra abandonada”, disse a pedagoga Kelly Cristina Malaquias.

O único espaço que pode ser utilizado é o lado de fora do prédio abandonado, mas só em tempos de calor, já que a cobertura foi levada por um temporal e nunca mais arrumaram. “A população acaba se prejudicando com isso, porque na chuva não tem como fazer nada. Nós só queríamos que se preocupassem com os moradores, é um descaso e uma falta de respeito”, contou um dos moradores, que preferiu não se identificar.

Manutenção

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de São Carlos, uma licitação foi feita para continuidade da obra, mas surgiram alguns problemas que acarretaram o abandono. A assessoria informou também que um engenheiro irá até o local para análise da situação atual.

Lazer

Já no Parque do Bicão e na Cidade Aracy II, as histórias são diferentes, mas o descaso continua. Os espaços reservados para área de lazer com piscinas, quadras e campos de futebol sofrem com o vandalismo e as pichações, além da desativação dos espaços.

No Bicão, os frequentadores afirmam que a falta de uma boa estrutura e a cena de vandalismo, com pichações na paredes e objetos quebrados desanimam. “Antes eu vinha caminhar com frequência, mas com essa vista, quem é que não perde a vontade? Antigamente, era um espaço limpo, com muito verde, mas agora só vejo atos de vandalismo”, revelou a estudante Maria Julia da Costa, frequentadora do local.

Já no bairro Cidade Aracy, a piscina pública que antes era utilizada para aulas de natação aos moradores, já soma mais de um ano de desativação e o espaço ainda apresenta muita sujeira e acumula água, se tornando prejudicial à saúde.

Para as crianças que frequentavam a unidade, as atividades esportivas fazem falta. “Eu fazia natação alguns dias na semana, e adorava porque é o único esporte que me adapto, mas de repente abandonaram o lugar e as aulas foram suspensas, então eu fiquei muito triste”, desabafou Murilo da Silva Costa, 11 anos.

Além desse problema, moradores relatam que, como o espaço é aberto, muitos usuários de droga frequentam o local. “Sempre tem um usando droga, e como faço para minhas crianças, que estão sempre olhando? Que exemplo elas estão vendo? É uma falta de respeito”, contou Milena Cristina Gomes, mãe de duas meninas de 5 e 9 anos.

Em resposta ao caso, a prefeitura informou que houve descumprimento de contrato da construtora e que a reforma dos locais só serão realizadas quando houver verba.

Praças

Em outros locais da cidade, as praças destinadas aos público infantil apresentam brinquedos destruídos, acúmulo de mato e grande quantidade de insetos. No Bairro São Carlos II, por exemplo, o local não recebe manutenção há mais de um ano e oferece riscos para as crianças. Pelo bairro Cidade Aracy, diversos outros espaços também apresentam tal abandono.

Preocupados com as crianças, os moradores alegam que as reclamações foram feitas, mas nenhuma atitude séria foi tomada. “Nós reclamamos muitas vezes, eles vem e limpam  mal feito. Agora as coisas voltam, o mato volta a crescer e as crianças não podem mais brincar”, revelou João Victor Matos, que é morador do bairro.

De acordo com Matos, os brinquedos também estão sem condições. “Não tem como uma criança brincar com aquilo que chamam de brinquedo, está totalmente inseguro”, concluiu.

Limpeza

Segundo a prefeitura, a limpeza dos locais está no cronograma de limpeza da Secretaria de Serviços Públicos. Com o corte na verba, o município vêm enfrentando problemas com as finanças.

Publicada em 18/11/2015 às 21h22.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/