[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Rádio Uniara FM 100,1 está temporariamente fora do ar para ajustes técnicos.

Em breve, toda a programação da rádio estará normalizada. Agradecemos a compreensão de todos os nossos ouvintes

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Encerramento do Orkut renasce discussão sobre redes sociais

Por: LETICIA DE OLIVEIRA DOS SANTOS

08/10/2014

No último dia 30 de setembro, saiu do ar a rede social que foi a primeira de muitos brasileiros, o Orkut. Dez anos depois de sua criação, o encerramento da rede, se tornou o assunto mais comentado, e voltou a colocar em discussão as famosas redes sociais, que permitem a interação de milhares de pessoas, e, tornam o mundo uma terra quase sem fronteiras, mas que como tudo que há tem seus prós e contras.

Samuel Gatti Robles, especialista em mídias sociais, e docente do curso de Publicidade e Propaganda, do Centro Universitário de Araraquara (UNIARA), explica que as redes sociais, são uma extensão da interação que praticamos no dia a dia com as pessoas à nossa volta, que é offline, mas a partir do momento em que vamos para a casa e passamos a estabelecer uma comunicação no ambiente online, isso passa a ser uma rede social, aplicada ao mundo online.

Com relação à vida útil das redes sociais, o especialista comenta que há uma série de fatores envolvidos, como, por exemplo, a competitividade do mercado, e as redes sociais que acabam adquirindo outras. Um exemplo disso, é o caso do WhatsApp, e a compra dele pelo Facebook que ocorreu o ano passado, porém, foi efetivada apenas essa semana. “Não sabemos até quando o Facebook vai manter o WhatApp como uma rede social, ou se vai incorporá-la no próprio serviço dele, então não dá para estimar um tempo de vida de uma rede”, comenta Robles.

Outro fator importante envolvido nisso, segundo ele, é quando uma rede social não agrada aos internautas, como o Google Plus, que começou como uma grande ameaça para o Facebook, mas que a cerca de três meses, toda a equipe dessa rede, com cerca de mil funcionários, foram destinados para outras áreas do Google, pois enquanto rede social, o Google Plus está deixando de existir.

Outro assunto também bastante polêmico, com relação às redes, é a dependência de alguns usuários com relação ao uso. Segundo Robles, tendo como base o Facebook, é possível explicar isso claramente, uma vez que cada clique e movimento do usuário é monitorado e analisado. A partir dessas atitudes, a página e as experiências do usuário vão sendo aprimoradas e “moldadas” de acordo com aquilo que é rastreado, por isso o vício de alguns internautas no uso das redes.

As redes sociais se bem utilizadas, são uma ótima ferramenta que facilitam o acesso às informações, além disso, cada usuário pode encontrar sua fonte, de acordo com seu interesse, e o conteúdo ao qual deseja ter acesso. Porém, o uso, se torna negativo quando o usuário não tem controle, e perde produtividade, deixando de fazer outras coisas que talvez lhe trariam mais acesso a conteúdo, e até a dinheiro.

Além disso, é necessário atenção com relação ao nível de exposição, pois mesmo com recursos para restringir o acesso de desconhecidos e até conhecidos, existem informações que ficam disponíveis, e as pessoas acabam tendo conhecimento sobre a vida pessoal e até da família de outros usuários. O importante é sempre checar a privacidade e o acesso que os outros possuem com relação as nossas informações.

Segundo Robles, o Orkut, foi a primeira rede social dos brasileiros, mas também foi pioneira em países como Índia, e até os Estado Unidos. Sendo assim, foi com ele, que as pessoas descobriram as redes sociais e o quão fascinante é essa comunicação, o Orkut, portanto, tem uma grande importância não só para os brasileiros, como para o mundo.

Para o especialista, a rede foi encerrada, talvez, porque não soubesse que o Facebook conquistaria tanto espaço. Enquanto o Facebook veio com novas ideias, e formas de entreter as pessoas, o Orkut ficou parado no tempo, deixando de ser atrativo, e sem reformulações significativas, para atrair os usuários a permanecerem nele.

Dez anos depois de sua criação, e ainda com usuários mesmo após ter sido superada pelo Facebook em 2011, a rede que interligou pessoas no mundo, teve seu encerramento no último dia 30, e deixou boas lembranças para muitos usuários.

Natália Cristina de João, 27 anos, agente administrativa, de Araraquara(SP),  encontrou no Orkut sua primeira experiência com redes sociais “Acredito que foi um site diferenciado na época, uma novidade que atraiu muitas pessoas pela exposição de opiniões e preferências”, comenta ela que utilizou a rede por cerca de cinco anos. Ela relata, que foi diminuindo o uso conforme os assuntos da rede se tornavam desinteressantes. Alguns amigos migravam para outras redes sociais, como o Facebook, que ela mesma se tornou usuária, e manteve nele alguns amigos do Orkut. Após o aviso de encerramento que recebeu por e-mail, ela conta, que conseguiu salvar seus arquivos do Orkut.

 Já Laryssa Brandão Tozetti de Souza, universitária, 19 anos, e assídua usuária de diversas redes sociais, e que também teve sua primeira experiência com o Orkut, e o usou por cerca de nove anos, comenta que não diminuiu a frequência do uso da rede até migrar para o Facebook.

Para ela, o diferencial da rede era a página inicial, com os depoimentos dos amigos e as informações de perfil. Apesar de não utilizar mais o Orkut, Laryssa comenta, que lamentou o encerramento da rede, pois guarda boas memórias do seu uso.

(Publicado em 08/10/2014 - 20h45). 

 

 

 



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/