Ageuniara

Araraquara sofre com onda de furtos

Por: JEAN DAVID GARBINI CAZELLOTTO

13/11/2013

Araraquara (SP) vem sofrendo com furtos de casas e carros nas últimas semanas. O furto é um crime previsto no Código Penal Brasileiro, no artigo 155, sobre a pena de um a quatro anos de prisão, sem direito a fiança. O esquema é rápido, simples e, às vezes, o criminoso nem é notado que está praticando o furto. A variação do crime é imensa: furtam desde pessoas caminhando pela rua até residências.

Em média, por dia, ao menos um carro ou uma moto é produto de furto em Araraquara. Foi o que aconteceu com um vendedor Lucas Vale, de 26 anos, que saiu com sua motocicleta e a estacionou próximo ao bairro da Fonte, local nobre da cidade. Ao retornar, não encontrou mais a moto, que custa em média R$ 20 mil. “Eu ainda estava pagando a moto. Fui até o ex-proprietário e ele me ajudou, renegociando a dívida”, explica.

Nem todos os casos são assim. De acordo com o delegado titular da Seccional de Araraquara, Fernando Giaretta a polícia consegue encontrar alguns veículos. “Cerca de metade dos carros furtados são recuperados. Às vezes, o carro é produto de receptação, o que acaba facilitando um pouco, pois há grande possibilidade de encontrarmos veículos lá”, afirma.

Na madrugada da segunda-feira, dia 4 de novembro, o plantão policial registrou o furto de três veículos em diferentes pontos da cidade. Em menos de 48 horas, dois deles já haviam sido recuperados. Um estava parcialmente depenado, sem os bancos, rodas e parte superior do motor. Neste dia, dois veículos e uma motocicleta foram furtados.

Um aposentado de 63 anos, que preferiu não se identificar, passou pelo drama de ter perdido o carro. “Estacionei o carro em frente de casa depois que cheguei do trabalho, por volta das 3h, e quando meu filho foi usar o carro não estava mais lá”, conta. “A nossa sorte é que o carro foi encontrado logo, apenas sem a bateria. É o nosso meio de vida”, explica ele, logo depois dos policiais terem encontrado o veículo abandonado em uma área rural da cidade, apenas sem a bateria.

Além dos furtos sequenciais de carros, o plantão policial registrou em uma noite, seis furtos e um roubo a um motociclista, na madrugada da terça-feira, 12 de novembro. Dois veículos foram furtados – um carro e uma moto – três casas foram alvo dos criminosos em diferentes pontos da cidade e um roubo a mão armada ocorreu próximo ao Parque São Paulo, em um mototaxista.

Giaretta alerta que os carros mais antigos são os alvos mais fáceis para os criminosos, pois geralmente não possuem alarme, são mais fáceis e frágeis de abrir e as peças, na hora do desmanche, são mais comercializadas.

Os carros mais “procurados” pelos ladrões são o Volkswagen Gol, o Fiat Uno e a Parati, por se tratar de peças universais e mais fáceis de serem vendidas.

As estatísticas do mês de outubro ainda não foram lançados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/