Ageuniara

Número de empregos aumenta em Itápolis com a vinda de multinacional

Por: SIMONE CRISTINA DA SILVA

30/06/2012

O número de empregos na cidade de Itápolis aumentou 20% com a vinda de uma multinacional. A Syngenta, empresa suíça que atua em pesquisas voltadas para tecnologia, gerou desde sua instalação na cidade, em 2010, e até agora, cerca de 700 empregos.

A chegada da empresa na cidade foi como um alívio para muitos moradores que antes estavam desempregados e não conseguiam um emprego estável. “A qualidade de vida mudou, pois o que antes se via era muita gente atrás de empregos. O que a Syngenta fez foi desafogar um pouco essa carência que havia por aqui”, diz a moradora Cristina Fagundes, de 20 anos, cuja mãe trabalha na empresa.

Pretendendo gerar mais duzentos empregos diretos após a inauguração, realizada no dia 20 de junho, a Syngenta não só convocou os itapolitanos, mas, também pessoas da região como, por exemplo, Taquaritinga, onde houve seleção.

O salário varia de acordo com o cargo. Para trabalhar como operador de movimentação, seleção e despalha (tirar a palha da cana dentro da indústria) por exemplo, a remuneração mensal é de aproximadamente R$ 920.

Outras funções para contrataçao direta são encarregados, motoristas, operadores de empilhadeira, cozinheiras, faxineiras, carpinteiros, pedreiros, supervisores, mecânicos, eletricistas, auxiliares de escritório, almoxarife, engenheiros, encarregados de logística, entre outros. Também há espaço para trabalhadores terceirizados e pessoal que atuará diretamente em controle de qualidade, tanto na unidade sede quanto na área agrícola.

A empresa exige, para a maioria das funções, ensino médio completo e conhecimentos básicos de Inglês. Em contrapartida, oferede estímulos para os funcionários que desejam continuar os estudos com um plano de carreira que valoriza o nível escolar.

Para Wender Martins, que trabalha no setor de tratamento da Syngenta, a cidade só tem a ganhar, não só em termos de empregos como também de visibilidade. “Itápolis pode acabar se tornando potencia em cana-de-açúcar sim, porque o Projeto Plene é uma ideia inovadora e eficiente. Trabalho há um anoa e dois meses e como vi tudo desde o começo dá para se ter uma ideia do investimento e do crescimento”, completa.

Além de melhorar a qualidade de vida do itapolitano, a chegada da Syngenta refletiu também no comércio da cidade, que dependia do ciclo da safra da laranja.

A empresa desenvolve, na unidade de Itápolis, a tecnologia Plene, que simplifica o plantio de cana de açúcar ao oferecer gemas tratadas contra doenças e pragas. As mudas são comercializadas para canaviais de todo o país.

O investimento na unidade foi de US$ 100 milhões e a Syngenta pretende aplicar mais recursos na duplicação da estrutura e na capacidade produtiva da fábrica. A meta é produzir 3,6 milhões de pequenas mudas de cana-de-açúcar.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/