Ageuniara

Medida que proíbe sacolas plásticas em supermercados confunde itapolitanos

Por: SIMONE CRISTINA DA SILVA

04/05/2012

A medida que proíbe sacolas plásticas em supermercados está confundindo os itapolitanos. O problema se estende, pois vários supermercados aderiram à campanha a favor do meio ambiente, enquanto outros continuam disponibilizando sacolas.

Resultado de um acordo entre a Associação Paulista de Supermercados (APAS) e o Governo do Estado, a medida está em vigor desde o dia 25 de janeiro. Esse acordo anda gerando vários conflitos, pois, para muitos, só irá beneficiar os supermercados, que ganharão mais dinheiro com a venda das sacolas reutilizáveis.

Em Itápolis, os supermercados adeptos da campanha, como o São José e o Alvorada, acham a medida boa para eles e para o meio ambiente. “É claro que iremos nos beneficiar com a venda das sacolas, mas é importante dizer que estamos na campanha para ajudar o meio ambiente que ficará mais limpo. As sacolas plásticas demoram a sumir do planeta e diante do estado de caos que estamos toda medida para ajudar é bem vinda”, afirma Amaurilio Rufino, dono do supermercado Alvorada.

Em contrapartida, o supermercado Dia% continua distribuindo sacolas. Rogério dos Santos, supervisor, explica que a medida é para os associados da APAS, que não é o caso da empresa em que trabalha. Alguns municípios tem lei local regulando o tema, como no caso de Jundiaí e Campinas, onde é proibida a distribuição de sacolas plásticas.

O supervisor Rogério explica que além de ser bom para o meio ambiente é muito bom para a empresa, pois o valor que se gasta com as sacolinhas é muito alto. “Ano passado gastamos R$ 1 milhão com sacolas e a empresa prevê acabar com as sacolinhas até julho, quando a rede estará disponibilizando apenas sacolas reutilizáveis”, afirma.

Os itapolitanos ficam na dúvida, pois não sabem se pode ou não pode o uso das sacolinhas. Diante disso preferem o supermercado que ainda as oferece. “É mais prático ir ao mercado que tem sacolas porque eu sempre ando desprevenida e se quero algo não preciso comprar a sacola”, diz a consumidora Aline dos Santos, de 23 anos.

A medida é polêmica, pois a abolição é apenas para os supermercados. “Na padaria tem, na loja de roupas tem, se querem realmente salvar o planeta deveriam aprovar uma lei que tenha efeito abrangente", diz a consumidora Tatiana Barreto.

O mercado das sacolas plásticas é um dos que mais crescem no país. Segundo dados informados no site Terra, foram utilizados aproximadamente 13 bilhões de sacolas em 2011. Por enquanto, Itápolis não tem planos de ter alguma lei proibindo a distribuição das sacolas, deixando que o consumidor escolha o que acha melhor.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/