[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Rádio Uniara FM 100,1 está temporariamente fora do ar para ajustes técnicos.

Em breve, toda a programação da rádio estará normalizada. Agradecemos a compreensão de todos os nossos ouvintes

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Guarda Civil de Araraquara reforça fiscalização de combate ao uso do cerol

Por: JÉSSICA PALÁCIO ARRAES

24/06/2011

A Guarda Civil Municipal de Araraquara reforça a campanha de combate ao cerol nos meses de junho e julho, período de férias escolares, quando há mais chamados e denúncias contra a prática. Em 2010 foram feitos 411 boletins de ocorrência de pipas apreendidas com cerol; três envolveram vítimas leves. Em 2011 já foram registrados 147 boletins sem vítimas no período das férias de início do ano.

Segundo o coordenador da Guarda Civil de Araraquara, Carlos Augusto de Oliveira Amorim, o aumento nas apreensões não significa que a campanha não seja eficaz, mas que a fiscalização está maior.

Valdecir, vendedor ambulante, foi atingido no pescoço por uma pipa com cerol, passou dois dias hospitalizado e conta que nesta época do ano, em que faz frio, sente dores na cicatriz que o corte deixou.

J.C. confessa que já empinou pipas com cerol e que o motivo da prática é a disputa entre os garotos que desejam ganhar a pipa dos outros, mas que a desculpa que todos dão é que o fazem para não ter suas pipas cortadas também.

A industrialização e comércio da mistura de vidro moído e cola é proibida por lei. A pena é de multa que pode ser de até cinco unidades fiscais municipais, que equivalem a R$ 160.

Carlos Augusto Amorim afirma que há denúncias de comércio em Araraquara de uma linha mais perigosa que o cerol, a linha chilena, que é importada, composta de quartzo moído e óxido de alumínio. O coordenador afirma que esta linha é mais resistente e causa lesões mais graves que o cerol. A linha pode ser identificada pela espessura, que é mais fina que a linha comum.

Apreensão

A Guarda Civil recolhe as pipas com cerol, notifica o portador e, caso ele seja menor de idade, procura identificar os pais. Em seguida é feito um boletim de ocorrência, que é apresentado ao COMCRIAR (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Araraquara), que convoca os pais para orientá-los. Em caso de reincidência é aplicada uma multa.

Os números para denúncias são 0800-7700155 ou (16)3335-2370 (Guarda Civil Municipal).

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/