[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

Em vista das melhorias que estão sendo realizadas na portaria principal da Unidade I da Uniara, alunos, interessados e colaboradores devem utilizar a entrada localizada na Rua Voluntários da Pátria, 1309 (Rua 5).

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Cetesb avalia em 9,7 nível de adequação do aterro sanitário de Jaboticabal

Por: GIANFRANCESCO ROCHA BARIANI

06/05/2011

Os aterros sanitários da região de Jaboticabal estão em condições ambientais favoráveis. De acordo com os dados da CETESB (Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo), a nota é de 9,7 para o aterro de Jaboticabal e acima de oito para as demais cidades da micro-região. Apenas a cidade de Taquaritinga está em um nível mais baixo. A região vistoriada pela CETESB de Jaboticabal possui 21 municípios.

De acordo com o diretor regional da CETESB de Jaboticabal, Amaury da Silva Moreira, o aterro de Taquaritinga encontra-se em situação controlada, devido a questões de licenciamento. “O processo está em andamento na CETESB e pelo fato dele não possuir uma licença, o aterro não consegue nota para ser considerado adequado”, disse.

Amaury citou a importância do trabalho feito durante os últimos anos para a adequação do aterro de Jaboticabal em relação ao ambiente e saúde pública. “Isso é resultado da gestão operacional bem feita e é isso que a CETESB acompanha quando vistoria um aterro”, disse Moreira.

O sistema de operação do aterro de Jaboticabal é de codisposição, utilizando areia usada em fundições para a camada intermediária de cobertura. Isso evita o uso de terra em maior escala, preservando o solo do entorno do aterro sanitário. O sistema também tem a vantagem de dar um destino à areia que é gerada nas fundições do município.

Ele ainda ressaltou que o aterro da cidade está impossibilidato de receber lixo de outras cidades. “O aterro de Jaboticabal não está licenciado para esse tipo de situação. Recebe, exclusivamente, apenas o lixo doméstico da própria cidade e faz a cobertura intermediária deste material que chega com areia de fundição”, observou o diretor.

Em visita à cidade de Jaboticabal, o presidente da CETESB, Otávio Okano, afirmou que os principais problemas dos aterros sanitários no estado são a presença de urubus e gaivotas na região onde estão localizados. “A presença de urubus e outras aves diminui as notas do aterro, pois mostra que o lixo não está devidamente coberto”, explicou Okano.

Plano Nacional de Resíduos Sólidos

Em Jaboticabal, ocorreu o Terceiro Encontro de Gestão Ambiental Compartilhada para um debate sobre o Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Representantes de 43 cidades estiveram presentes ao evento. O encontro teve como objetivo articular os municípios para atender os princípios e objetivos da Política de Resíduos Sólidos.

Flávio de Miranda Ribeiro, gerente de divisão de produção e qualidade laboratorial da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, comentou o apoio do governo estadual na questão da sustentabilidade ambiental dos municípios. “Esse encontro marca a relação estratégica entre o governo do Estado e os municípios da região”, afirmou Ribeiro.

“A secretaria possui as entidades atuando localmente, seja a CETESB ou a CBRN (Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais), que fazem a intermediação entre o governo estadual e as cidades”, concluiu o secretário Okano. A CETESB de Jaboticabal representou onze municípios da região.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/