Ageuniara

Projetos auxiliam o hábito da leitura

Por: CLAUDIA ROBERTA PEREIRA

17/11/2009

Pesquisa do IBOPE, sobre hábitos de leitura do brasileiro, aponta que 50% dos entrevistados justificam a ausência do hábito de ler pela falta de tempo e não de oportunidade, como se pensava. Além disso, a maior parcela de não-leitores está entre os adultos: 15% dos que tem entre 30 e 39 anos.

O IBOPE realizou em 2008 a 2ª edição da Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, a pedido do Instituto Pró-Livro. A pesquisa é considerada como o único estudo nacional sobre o comportamento leitor do brasileiro, traçando assim o perfil de leitores e não-leitores.

O gênero de leitura mais lido pelos entrevistados colocou a Bíblia Sagrada em 1º lugar no ranking, com 45% de preferência. Outro ponto importante apontado pela pesquisa é de onde surgiu a influência para a leitura: 49% dos entrevistados afirmam que veio da mãe, seguida pela professora, com 33% e do pai com 30%.

A pedagoga Daniely Marcondes, formada pela UNESP, reafirma o que a pesquisa apontou e alerta que a família é de suma importância para o apoio e estimulo à leitura nas crianças. “A família possui influência sobre a criança e tudo começa dentro de casa. Se a criança não tiver um espelho a seguir, ela jamais será um leitor”, afirma a especialista.

Daniely explica ainda de que maneira a família pode estimular o hábito da leitura na criança de uma forma interessante. “Não importa se for um gibi, o que importa é fazer a criança ler. Livros coloridos e com imagens despertam a curiosidade e conseqüentemente a leitura. Todos tiram proveito disso”, constata.

Em Araraquara, vários projetos voltados ao incentivo à leitura são realizados em parcerias entre a Prefeitura, escolas e outros órgãos, como a Semana de Incentivo à Leitura, criada pela Lei Municipal 6.528 e em vigor desde 2 de março de 2007. De autoria da vereadora Edna Sandra Martins, a Lei promove, na última semana de outubro, comemorações onde espaços culturais, escolas, bibliotecas organizam rodas de leitura, palestras e seminários para promover atividades que incentivem a prática da leitura em na cidade.

Célia Regina Longobardo, gerente da Biblioteca Municipal Mário de Andrade, conta que a programação da Semana de Incentivo à Leitura auxilia o desenvolvimento do hábito da leitura nas crianças. “Fizemos uma feira de troca e venda de livros usados com preços baixos para estimular a leitura, pois um dos fatores para não se ler mais no Brasil é o preço”, diz.

A gerente conta que nos últimos anos o número de empréstimos de livros aumentou, mesmo nos meses de férias escolares. “Nossas estatísticas comprovam o aumento da procura. Antes neste mesmo período o movimento baixava, mas agora aumentou por causa das novidades na Biblioteca”, explica.

Célia conta que um fator relevante para esse aumento é o acervo atual da Biblioteca, rforçado com investimentos da Prefeitura. “A Prefeitura fez muitos investimentos e todo mês temos livros novos. Se a criança vê um livro que chama sua atenção ela quer voltar, então consequentemente será um adulto que vai usar mais a Biblioteca”, afirma.

A estudante Ana Flores, de 12 anos, acredita que a internet é hoje uma fonte inesgotável de informação. “Eu até leio, mas só o que a professora pede. Eu acho que na internet é bem melhor. Minha mãe também não lê”, relata.

A mãe de Ana, Patrícia Flores, se defende dizendo que não teve tempo de influenciar a filha na leitura e nem mesmo possui o hábito de ler, mas acredita que ainda há tempo. “Eu não incentivei minha filha e me arrependo muito. Mas acredito que com mais idade ela vai ler mais”, diz.

Já Bruno Tieguis, de 8 anos, está lendo o seu 14º livro. “Adoro ler porque eu me sinto na história. Eu nunca vou deixar de ler”, afirma o garoto.

Giorgia Tieguis, mãe de Bruno, diz que apesar do orçamento apertado sempre esteve ligada à leitura. “Sempre gostei de ler e passei isso pro meu filho. Como o dinheiro é curto eu optei por emprestar os livros aqui da Biblioteca mesmo. Não existe desculpa pra não ler”, diz.

A Biblioteca Municipal tem em seu acervo praticamente todos os livros da atualidade, como conta a gerente Célia. “Temos vários best sellers e livros de várias áreas pra todos os gostos”, acrescenta.

Os interessados em emprestar livros da Biblioteca Municipal devem se encaminhar com foto e comprovante de endereço para efetuar o cadastro. Os livros tem um prazo de dez dias para serem devolvidos. Mais informações sobre o acervo no site http://sistema.araraquara.sp.gov.br/biblioteca/index.php

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/