Ageuniara

Saiba o que fazer para utilizar a internet grátis em Araraquara

Por: KARIN DEIS GUTIERRES

12/05/2009

O projeto “Internet para Todos” foi votado e aprovado pela Câmara Municipal no dia 28 do mês de abril e no momento sessenta famílias estão testando o sistema.

Luiz Zacarrelli Cunha, o responsável por coordenar a implantação do projeto, disse que o acesso gratuito está em fase de testes por 60 famílias dos bairros Selmi Dei, Adalberto Roxo, Indaiá e Centro. Esta fase durará um mês e meio, em média. Depois disso, após medidos os custos e avaliadas as tecnologias, será aberta uma licitação para definir e contrtar a empresa que irá prestar o serviço.

Para terem direito ao uso dessa conexão, os interessados deverão se cadastrar através do site ou pessoalmente na Prefeitura. Para o cadastro, serão necessários o nome ou razão social, o CPF ou CNPJ, o RG, endereço, e-mail, telefone e informar qual o tipo de cadastro a ser realizado: para residência, estabelecimento comercial e/ou industrial, órgãos públicos ou uso misto.

O eventual usuário, segundo Zacarrelli, já deverá possuir o seu próprio computador ou antena compatível para usar a conexão. A manutenção dsses equipamentos é de inteira e responsabilidade do usuário.

O coordendor reforça que o serviço não deve ser utilizado para fins ilícitos, por exemplo, transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista ou qualquer outro que viole a legislação em vigor no país, ou ainda, disponibilizar ou transmitir mensagens que contenham vírus ou outro código, arquivo ou objeto que possam causar danos de qualquer natureza ao serviço utilizado e/ou às pessoas que dele se utilizarem.

Caso o usuário queira cancelar, a qualquer tempo, o serviço, deverá enviar um e-mail com 30 dias de antecedência; também será considerado usuário com a conta desativada aquele que deixar o acesso por mais de 90 dias sem uso.

Esse serviço de conexão gratuita à Internet terá velocidade de acesso máxima de 64 Kbps(quilobits por segundo) para cada domicílio.

Luiz Cunha disse também que, após implantado e estabelecido o projeto, a meta é ter a cobertura total de toda a área do município. "Pretendemos que 100% da cidade receba o sinal da conexão, mas, devido a obstáculos que possam interferir no sinal, tais como árvores e prédios, pode ser que a cobertura total seja comprometida; mas ainda estamos estudando a tecnologia para que o serviço possa ser prestado de forma integral", esclareceu. A tecnologia definitiva a ser implantada não está definida.

Pedro Petroni, técnico na área de informática, acha que a velocidade da conexão poderia ser maior. A velocidade máxima proposta, de 64 Kbps, é pouco maior que a da internet discada comum, de apenas 56 Kbps.

Petroni deu um exemplo: se o usuário deseja acessar seus e-mails e, ao mesmo tempo, fazer uma pesquisa, assistir a algum vídeo, navegar em redes sociais, entre outras coisas, terá de esperar horas, até que pelo menos uma das páginas desejadas seja completamente carregada. “Para que esse serviço a ser oferecido pela Prefeitura seja um pouco mais interessante, levando-se em conta, no entanto, a economia de dinheiro público, a velocidade deveria no minimo de 512 Kbps”, disse Pedro.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/