[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Rádio Uniara FM 100,1 está temporariamente fora do ar para ajustes técnicos.

Em breve, toda a programação da rádio estará normalizada. Agradecemos a compreensão de todos os nossos ouvintes

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Queimadas crescem em São Carlos apesar das campanhas educativas

Por: LEONARDO GANDINI TOREZZI

08/05/2009

O número de queimadas urbanas em São Carlos aumenta a cada ano, apesar das insistentes campanhas de conscientização da população para esse problema ambiental. A campanha "São Carlos contra o fogo", realizada desde 2001, tem repercussão positiva nas escolas mas não consegue evitar o crescimento das queimadas.

Esta época do ano é marcada pelo aumento das queimadas, devido à falta de chuva. Além da destruição da fauna e flora, as queimadas provocam aumento de problemas respiratórios nas pessoas, principalmente crianças e idosos. Os incêndios próximos das rodovias podem causar acidentes.

No ano de 2008 foram atendidos 541 casos de incêndio na cidade e a principal causa são pessoas que ateiam fogo para limpeza dos terrenos. O fogo pode se estender atingindo casas, escolas, hospitais, redes elétricas, entre outros.

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros Rangel Gregório, são atendidas de 10 a 12 chamadas por dia e as ocorrências vêm aumentando a cada ano. Gregório explica que depois do telefonema da denúncia os bombeiros têm 30 segundos para sair do quartel e chegar o mais rápido possível ao local. Porém, são priorizados os lugares mais críticos que podem causar mais danos, como uma queimada perto de um hospital.

Neste ano de 2009 a cidade conta com um fiscal ambiental para orientar a população e cuidar da fiscalização. Num primeiro momento as pessoas notificadas terão que doar e plantar árvores na área urbana ao invés de serem multadas.

A lei 9.605/95 prevê que quem provoca o incêndio pode responder por crime ambiental, caso surpreendido, com reclusão de dois a quatro anos e multa. Se o crime for culposo a pena é de detenção de seis meses a um ano e multa.

Outros fatores também causam as queimadas, como queda de balões, fogos de artifício e bitucas de cigarro. Quem for pego fabricando, vendendo, transportando ou soltando balões sofrerá detenção de um a três anos ou multa.

A queima de cana-de-açúcar, frequente na região, faz com que aumente o número de incêndios florestais, lançando grande quantidade de gases que atuam no efeito estufa. A lei veda a queima de cana em uma faixa de um quilômetro do perímetro urbano da cidade.

Os impressos de divulgação da campanha alertam para a importância da prevenção. Enfatiza que a melhor forma de evitar o fogo é manter os terrenos limpos e com a vegetação aparada. Os proprietários que possuem terrenos abandonados podem ser denunciados à Defesa Civil do município.

Em caso de incêndio, ligue:

Corpo de Bombeiros: 193 Polícia Ambiental: 3368-3044 Defesa Civil: 199 Coordenadoria do Meio Ambiente: 3371-7238 ou 3370-7239

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/