202101272233

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Protético destaca-se como profissional em alta no mercado

Por: FAGNER PEREIRA

25/03/2009

Quando se houve falar em saúde a primeira especialidade médica que pensamos é o cardiologista ou neurologista, pois tratam os dois principais órgãos do corpo humano. E quando se fala em saúde bucal os primeiros da lista são os cirurgiões dentista e os ortodontistas. Mas, também existe o protético.

Uma profissão que está em alta e o mercado necessita de bons profissionais que lidam com a saúde bucal e a vaidade das pessoas, mas para ter sucesso no setor é preciso talento, dedicação e disposição para acompanhar os avanços tecnológicos.

O técnico em prótese dentária planeja, executa e restaura toda a parte mecânica e laboratorial das próteses dentárias e dos aparelhos ortodônticos, zela pela conservação de toda a aparelhagem, instrumental e material de uso do laboratório.

Flávio Machado da Silva, de Matão (SP), que atua como protético diz que antigamente o próprio dentista fazia esse tipo de trabalho."Hoje com a regulamentação da profissão de Técnico em Prótese Dentária pelo Conselho Federal de Odontologia(CFO),o profissional presta o serviço diretamente ao dentista ou mediante solicitação”,informa.

"O técnico em prótese dentária precisa ter habilidade manual, já que cada uma das peças encomendadas é única e precisa ser confeccionada com arte", explica Silva.

A prótese mais comum é a Total, mais conhecida como dentadura, que é feita com uma base acrílica da cor da mucosa bucal e se apóia sobre a gengiva.A base da prótese superior cobre todo o palato (céu da boca), enquanto a prótese inferior é confeccionada na forma de uma ferradura, a fim de permitir espaço livre para acomodar a língua."As próteses são feitas sob medida, a partir de moldes tirados da boca", diz Silva.

Poderá levar tempo para a pessoa acostumar com a prótese, podem parecer estranhas e desconfortáveis durante as primeiras semanas ou até meses."Alimentar-se e falar com a prótese pode exigir um pouco de prática",comenta o protético.

Tem também a prótese unitária que são as coroas, blocos e jaquetas.A coroa (jaqueta) é o nome que se dá a uma prótese que visa substituir a coroa de um dente natural que foi prejudicada em sua estrutura e em sua beleza. É necessário afinar (desgastar) o dente para confeccionar uma coroa.Somente dessa maneira se obtém espaço suficiente para a confecção de uma coroa semelhante à forma e ao tamanho de um dente natural.Os tipos de materiais utilizados são resina acrílica e porcelanas.

O bloco é fundido, somente o metal, e cimentado no local do dente onde está quebrado.O bloco substitui apenas parcialmente a coroa dentária e é indicado quando a destruição inviabiliza a restauração direta com resina, como uma restauração que só é feita em laboratório.

"O bloco se faz necessário somente para reconstituir parte do dente para se colocar uma coroa, quando só temos a raiz do dente",explica Silva.

Outras Próteses

A prótese parcial removível é um aparelho protético que substitui os dentes naturais perdidos em arcadas, nas quais ainda permanecem alguns dentes naturais.Portanto, com perda parcial de dentes é chamada de removível porque pode ser retirada pelo portador no momento que desejar.

Já a prótese fixa é a restauração parcial ou total da coroa de um dente quando se denomina prótese fixa unitária ou a substituição de um ou mais dentes perdidos, quando se denomina prótese parcial fixa (ou "ponte fixa").

"Ao ser fixada sobre os dentes do paciente previamente preparado para recebê-la, reabilita-o para mastigar, falar ou sorrir e recebe o nome de fixa porque não pode ser removida pelo paciente ou pelo dentista, a menos que este a corte com o uso de brocas especiais", afirma o profissional.

Segundo a dentista Dra. Lislei Baptista, de Matão (SP)existe uma relação de confiança com o protético, pois o paciente do dentista, na maioria das vezes, não sabe quem é o protético e desconhece a existência desta profissão."Portanto a reputação do dentista, em casos de próteses, depende exclusivamente desse profissional protético fazer um trabalho bem feito para o dentista entregar ao paciente”.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/

Saiba o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações. Utilizamos cookies essenciais e analíticos de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

ENTENDI