Ageuniara

Sobe o número de motos e de mortes no trânsito em São Carlos

Por: RAFAEL FERREIRA DOS SANTOS

15/04/2008

Os acidentes de trânsito na cidade de São Carlos continuam crescendo, principalmente os envolvendo motos. No ano de 2007, das 15 mortes,12 eram motoqueiros, em sua maioria jovens com pouca experiência.

Entre 2002 e fevereiro de 2008 constatou-se um aumento de 117% no número de motos licenciadas em São Carlos,fato que, segundo o Secretário de Trânsito e Transporte da cidade, Ricardo Meirelles, contribuiu para elevar a quantidade de acidentes.

Em 2006 a cidade registrou 12 mortes no trânsito,com média de uma morte por mês. No ano de 2007 foram 15 mortes, sendo que desse total 12 eram motoqueiros, assim elevando a média para a 1,25 morte por mês.

“Na realidade é um aumento que está dentro da média esperada. Trabalhamos no sentido de que isso nunca ocorra, mas em virtude do crescimento da frota este avanço foi inevitável. As motos tem provocado aciderntes não só aqui mas em todo o Brasil”, afirmou o secretário Meirelles.

Nos últimos anos, a cidade teve um aumento impressionante no número de motos circulando pelas ruas. Em 2002 eram 9.166 veículos desse tipo; já nos anos seguintes, 2003 e 2004, a quantidade de motocicletas subiu para 10.182 e 11.472, respectivamente. Em 2005 São Carlos registrava 13.216 motos. Foi no ano seguinte que houve o primeiro grande avanço. Em relação ao ano anterior, em 2006 o crescimento da frota de motos foi superior a 24%, passando para 16.317 veículos. De 2007 a fevereiro de 2008 já eram 19.824 unidades.

De acordo com as concessionárias de vendas de motocicletas, somente na cidade são vendidas, por mês, cerca de 270 unidades.

“Além de investir em sinalização, também é importante o investimento no transporte coletivo, de forma que possibilite atrair um pouco desse público que depende das motocicletas", explicou Meirelles ao apontar soluções que o poder público propõe para o problema.

Em São Carlos 83% das pessoas envolvidas em acidentes são jovens. “A maioria dos acidentes é causada pela imprudência e falta de responsabilidade dos condutores e não por serem jovens, pois todos estão capacitados para conduzir logo que adquiriam a CNH (Carteira Nacional de Habilitação)”, apontou o Delegado Mauricio Dotta e Silva, responsável pela CIRETRAN (Circunscrição Regional de Trânsito).

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/