Ageuniara

Cresce o uso de drogas entre jovens

Por: CARLA FERNANDA CARIDE

07/11/2007

Conhecida como a fase da explosão dos hormônios, crise de identidade, rebeldia e preguiça, a adolescência é um período da vida entre a infância e a juventude que se estende dos 10 aos 19 anos.

Esta fase experimenta múltiplas identidades e estados de ânimo. A pessoa sofre um verdadeiro bombardeio de hormônios, seu corpo cresce desproporcionalmente, sua voz oscila entre grossa e fina em uma mesma frase e se sentem retraídos por ser tudo novo aos seus olhos.

Com isso são facilmente induzidos a qualquer novidade que aparente ser legal. “E é por essa razão que houve um crescimento do consumo de drogas sintéticas como LSD, ecstasy, maconha hidropônica, que é a maconha transformada em laboratórios e que têm atingido o maior número de jovens da classe média e alta da sociedade”,diz o delegado Marcelo Quevedo, da Delegacia de Investigação sobre Entorpecentes (DISE)de Araraquara(SP).

São adolescentes que consomem drogas sintéticas nos finais de semana, o que resulta vários outros problemas como o financiamento do crime organizado e, consequentemente, geram um circulo vicioso para os que consomem, pois acabam se tornando dependentes químicos.

“Um estudo verificou que o consumo das drogas começa cada vez mais cedo, em torno de 13 anos para o álcool e 15 anos para a maconha”, revela João Henrique, voluntário dos Narcóticos Anônimos (NA),de Araraquara.Ele afirma que hoje, em média, mais de cinco mil jovens na cidade são usuários.

O trabalho de combate realizado na cidade de Araraquara é um método repressor com o distribuidor da mercadoria, ou seja, o representante da média distribuição. Com a ajuda da Polícia Federal que realiza a captura da entrada da mercadoria no País, a DISE faz o trabalho de investigação e apreensão da entrada das drogas em Araraquara e a Policia Militar(PM) fica com a parte de fiscalizar o varejo dentro da cidade.

"Para a DISE não basta somente buscar o que repassa a droga, mas é necessário pegar quem comanda o tráfico",afirma o delegado Marcelo Quevedo.Ele revela que a DISE desmascarou uma quadrilha de 21 distribuidores que repassavam drogas para toda a região, onde um de seus representantes residia em Araraquara e é universitário.

Um dado estatístico mostra que igual percentual, 80% dos usuários pesquisados, receberam a droga das mãos de "amigos" o que influencia muito na relação e conduta dos jovens hoje em dia, pois estão sempre presentes em festas como rave,por exemplo e a aglomeração de estudantes, influencia o consumo.

Para Quevedo quanto maior o número de dependentes químicos, maior será o crime organizado e isso acaba sendo um buraco sem fim aonde vemos o futuro da nossa sociedade se acabar em alguns minutos de prazer ilusório.

As pessoas podem fazer denùncias anônimas para a DISE através do telefone 197 ou 181.A identidade é preservada



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/