[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

Em vista das melhorias que estão sendo realizadas na portaria principal da Unidade I da Uniara, alunos, interessados e colaboradores devem utilizar a entrada localizada na Rua Voluntários da Pátria, 1309 (Rua 5).

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Capoeira pode ajudar na reabilitação física e social

Por: CLAUDENIR RIGAMONTI

29/06/2007

Manifestação artística ou arte marcial, a capoeira, expressão genuína do Brasil, se presta a diversos fins, inclusive ações sócio-educativas, de prevenção e de reabilitação física. Em Borborema, um deficiente físico atua como instrutor de capoeira e desenvolve um projeto voltado para jovens de escolas públicas.

O atleta capoeirista Cícero José Serqueira Leite, conhecido como Fera Negra, é deficiente físico e realiza um trabalho voltado à divulgação da cultura afro-brasileira. Desenvolve uma ação sócio-educativa preventiva e reabilitativa com jovens de escolas públicas em Borborema, desde 2004.

Conhecendo a arte da capoeira desde os seus 10 anos, Fera Negra iniciou a prática com mais freqüência e até mesmo profissionalmente aos 20 anos de idade, buscando superar a dificuldade física, consequência do dilaceramento de um de seus braços num acidente. Cícero tem hoje a capoeira como uma de suas fontes de renda.

Para desenvolver uma boa qualidade de trabalho, Fera tem investido em estudos e cursos de capacitação profissional na área da capoeira. Prova a todos que a modalidade esportiva pode ser praticada por pessoas de qualquer idade e sexo. Sua filha Lydia Isadora, de apenas 2 anos de idade, pratica a capoeira desde que veio ao mundo. Isso, é claro, com acompanhamento freqüente de uma pediatra.

A capoeira tem sido muito útil na vida de várias pessoas, como é o caso do pequeno Henrique Fabiano Uriel Silva, de apenas 7 anos, filho de Silmara Cristina Rodrigues. “Apesar da pouca idade, Henrique era um garoto de um gênio forte, tanto em casa como na escola mas, após iniciar as atividades na capoeira melhorou e muito seu comportamento”, explica a mãe do garoto.

Segundo Fera Negra, a capoeira hoje se tornou uma arte global, praticada em vários seguimentos e com diversas finalidades: Cita a adaptação da prática para deficientes físicos, capoeira como recreação, na terceira idade, hidrocapoeira, aeroginga etc.

Explica que a capoeira para deficientes ajuda o individuo a ter oportunidade de superar suas limitações provando a si mesmo sua capacidade. Como recreação a prática trabalha com a criança ensinando, na arte, respeito e disciplina de uma forma a colocar a capoeira como uma leve e saborosa brincadeira.

Na terceira idade, a capoeira é uma forma de prevenção e desenvolvimento motor, contribuindo para desenvolvimento de massa muscular e flexibilidade. Já a hidrocapoeira é um trabalho de movimentos da arte desenvolvido na água, enquanto a aeroginda consiste em seqüências de movimentos de capoeira introduzido junto com a ginástica aeróbica.

A parte folclórica da capoeira tem maculelê, samba de roda, puxada de rede e outras referências culturais. A capoeira em si, com os seus jogos de angola, regional e a magia do cântico e ritmo instrumental, camufla nas experesões artísticas sua verdadeira identidaque, que é a arte marcial, única considerada genuinamente brasileira.

Fera Negra explica "que a capoeira é a abreviação de coopoeira, que vem do tupi-guarani, com o significado de mato ralo ou mato que foi cortado”. Ele ainda ressalta que para qualquer tipo de atividade física, até mesmo a capoeira, é necessário acompanhamento médico.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/