[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Rádio Uniara FM 100,1 está temporariamente fora do ar para ajustes técnicos.

Em breve, toda a programação da rádio estará normalizada. Agradecemos a compreensão de todos os nossos ouvintes

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Candidatos a milionário jogam cada vez mais na loteria

Por: ALISSON MONTEIRO SILBERSCHMIDT

13/06/2007

Milhões de pessoas jogam na loteria todos os dias. Algumas acabam se viciando e outras persistem com o sonho de ganhar e resolver todos os seus problemas.Mas nem sempre é assim, pois não é fácil ganhar e depende muito da sorte de cada um.

“As pessoas que jogam na loteria, há muitos anos, se tornam dependentes do acaso para realizar seus sonhos materiais. É como se não dependessem delas para conseguir as coisas. Jogam porque acham que é mais fácil ganhar e assim conquistar seus objetivos”, diz a psicóloga araraquarense Daniela Cristina Duque, formada há quatro anos e meio.

A psicóloga ressalta que “parte das pessoas inconscientemente acham que jogando na loteria não vão precisar correr atrás de seus sonhos, ou seja, não vão precisar trabalhar, estudar ou se esforçar para conquistarem seus objetivos. Muitas pensam que, jogando, uma hora vão ganhar e conseguir tudo que querem sem precisar se esforçar”.

No entender da psicóloga, um dos problemas é a sociedade, que é consumista e “prisioneira” da tecnologia. “Na maioria das vezes o fato de jogar sempre alimenta a esperança de que uma hora vai ganhar e, assim, a pessoa não faz nenhum esforço para conseguir as coisas por trabalho próprio”, afirma Daniela.

Daniela adverte que, em alguns casos, o jogo pode se tornar uma obsessão, porque a pessoa quer ganhar de qualquer jeito e, não contando com a sorte, não consegue obter nenhum resultado.

Para os jogadores inveterados, apostar a sorte em jogos de azar sob a perspectiva de enriquecer sem esforço é excitante e ajuda a fugir, muitas das vezes, da realidade de uma vida econômica miserável.

“Jogo na loteria há 25 anos. Nesse tempo nunca ganhei nada, mas eu continuo jogando porque se eu não jogar eu não vou ganhar nunca e acho que uma hora eu ganho.Jogo na Mega Sena e compro a Telesena sempre. Se eu ganhar, os meus problemas vão se resolver e eu ainda vou poder ajudar meus amigos e familiares”, afirma Daniel Stemberg, entrevistado numa casa lotérica de Araraquara.

Maria Aparecida Petrônio, também apostadora, diz que tem 58 anos e há 23 anos compra a Telesena e até hoje nunca ganhou nada e nem foi sorteada para participar do programa do Sílvio Santos. "Também gosto de jogar na Loto Mania, mas também nunca ganhei. Acho que seu eu ganhar o dinheiro não vou ter mais problemas porque hoje em dia tudo é dinheiro, mas eu também não ia saber o que fazer com todo aquele dinheiro. Aí precisa ver...”, admira-se ela.

"Apenas ganhei R$10,00 na raspadinha. Mesmo assim continuo jogando, quem sabe um dia não dou a sorte e ganho o prêmio",diz Antônio Paiva, que faz apostas há 15 anos. "Se eu ganhasse na Mega Sena não saberia o que fazer com todo aquele dinheiro, mas é um sonho e eu poderia viajar pelo mundo todo, comprar uma casa, um carro, acho que eu e minha família iríamos viver bem felizes”, observa.

A jovem apostadora Priscila Bartolo tem o pé no chão. Ela explica que joga na Lotomania com freqüência e tem consciência de que o dinheiro do prêmio não vai resolver seus problemas. “No máximo, vai me proporcionar pagar minhas contas e satisfazer minhas necessidades materiais, mas acredito que dinheiro não traz felicidade”, conclui.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/