[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

Em vista das melhorias que estão sendo realizadas na portaria principal da Unidade I da Uniara, alunos, interessados e colaboradores devem utilizar a entrada localizada na Rua Voluntários da Pátria, 1309 (Rua 5).

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Danças circulares sagradas promovem o equilíbrio humano

Por: ANDRE LUIZ LOURENÇO

13/11/2006

A busca pelo equilíbrio individual e coletivo, o desenvolvimento da comunicação, dos sentidos e o estímulo das inteligências múltiplas seriam alguns dos benefícios proporcionados pela prática das danças circulares sagradas desenvolvidas no Brasil, como sugerem seus praticantes.

De acordo com Andréia Borges Moreno, psicopedagoga e coordenadora do grupo “Roda Viva” de Araraquara, a prática no formato circular de danças folclóricas milenares, contemporâneas e meditativas leva as pessoas a um aprimoramento da coordenação motora global, da atenção e da concentração.

“No lado emocional, o tímido passa a se expressar de forma tranqüila e o agitado passa a ter maior controle sobre si mesmo. Há um crescimento tanto no âmbito individual quanto no âmbito social”, acrescenta Andréia.

Nos encontros semanais, além da prática, Moreno transmite conhecimentos sobre as características do povo no qual cada coreografia originou-se em qual o contexto a dança é realizada, ressaltando sempre os aspectos filosóficos e os valores humanos universais, como a união, a tolerância e a integração.

O adjetivo sagrado empregado na denominação das danças deve ser relacionado aos valores antropológicos, não havendo qualquer conotação religiosa de acordo com o senso comum.

Além de realizar encontros nas Oficinas Abertas para Todas as Idades (OATI) localizada na avenida Barroso 292, o grupo “Roda Viva” se reúne sempre no primeiro domingo do mês no Parque Infantil, um espaço público, para que a prática seja conhecida e estimule jovens e idosos a buscar um momento de reflexão e descontração.

Introduzidas na Inglaterra há cerca de 25 anos pelo professor de dança e coreógrafo alemão Bernhard Wosien, as danças sagradas representam o resultado de um trabalho de coleta da cultura das mais diversas etnias.

No Brasil as danças chegaram em meados da década de 80, através de Sara Marriot, praticante na Europa que veio residir em Nazaré Paulista, no interior de São Paulo.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/