[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Rádio Uniara FM 100,1 está temporariamente fora do ar para ajustes técnicos.

Em breve, toda a programação da rádio estará normalizada. Agradecemos a compreensão de todos os nossos ouvintes

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Trabalho do Resgate é aliviado com a chegada do SAMU a S. Carlos

Por: RICARDO AUGUSTO ITALIANO

12/09/2006

A unidade móvel de Resgate do Corpo de Bombeiros volta a exercer sua verdadeira função após 30 dias da implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em São Carlos. Antes do SAMU, a cada dez chamadas solicitadas ao resgate, apenas quatro eram casos de extrema urgência.

Segundo o Cabo do Corpo de Bombeiros e para-médico Sérgio Paulo Cézar, devido à carência de ambulâncias na cidade, muitas pessoas acabavam solicitando a unidade de Resgate para casos de simples transporte hospitalar que não eram de extrema urgência, ocupando a única unidade móvel de resgate existente na cidade.

Hoje, através de um serviço integrado de triagem, tanto o Corpo de Bombeiros quanto o SAMU e a Defesa Civil analisam o caso antes de encaminhar ao atendimento a viatura certa para a ocorrência. Cabe a uma das doze ambulâncias do SAMU fazer o simples transporte hospitalar.

O bombeiro diz que a principal diferença entre o Resgate e o SAMU é que, na unidade de resgate, os para-médicos são impedidos de aplicar qualquer tipo de medicamento no paciente. “É um trabalho de resgatar, estabilizar, reanimar e dar os primeiros socorros" , afirma Sérgio. As ambulâncias do SAMU dispõem de médicos prontos para medicar ou até para cirurgias de urgência.

Os atendimentos feitos pela unidade Resgate na maioria das vezes são casos de acidentes de trânsito com vítimas presas em ferragens, afogamentos, paradas cardiorrespiratórias e atendimentos em indústrias ou vias públicas.

Chegando ao local do acidente, os bombeiros utilizam um procedimento de análise. O primeiro ato é obter o batimento cardíaco e a pulsação da vítima; em segundo é uma verificação de possíveis hemorragias ou fraturas.

O tempo exigido para o atendimento do resgate é de 5 minutos, que não deve ser excedido por motivos de seqüelas em casos de vítima por parada respiratória. O processo de identificação da vítima vem junto, com o intuito de acalmar e saber o grau de consciência antes de encaminhá-la ao Hospital Público da Cidade.

O corpo de Bombeiros de São Carlos dispõe, para atendimento às vítimas, de apenas um veículo. Trata-se de uma Van fabricada e adquirida em 2005, adaptado e equipado com ferramentas necessárias para o atendimento de primeiros socorros. Hoje a unidade de Resgate na cidade atende em média quatro casos por dia, quase todos de acidente de trânsito. Em 80% dos casos há motos envolvidas.

Dentre tantas histórias de resgate feitas por Sérgio, ele diz que nada é mais gratificante na profissão do que poder ajudar a quem precisa em uma hora tão difícil.

O telefone do Resgate é 193 mas só deve ser acionado em casos urgência. Já o telefone da ambulância do SAMU é 192 atendendo somente ao limite geográfico do município. Cabe ao usuário avaliar qual das duas opções é a mais adequada em cada caso.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/