[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

Em vista das melhorias que estão sendo realizadas na portaria principal da Unidade I da Uniara, alunos, interessados e colaboradores devem utilizar a entrada localizada na Rua Voluntários da Pátria, 1309 (Rua 5).

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Farmacêuticos de São Carlos aderem a campanha contra novas regras da Anvisa

Por: JULIANA FRANCO

06/06/2005

Como forma de protesto, farmacêuticos da cidade de São Carlos, seguindo o exemplo de profissionais de Matão, Araraquara e outras cidades da região, uniram-se e aderiram a uma campanha de âmbito nacional contra as novas regras que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) pretende adotar para regulamentar o funcionamento das farmácias de manipulação.

A Anvisa abriu uma consulta pública para recolher opiniões sobre as restrições que pretende impor a esses estabelecimentos. A consulta pública ficará disponível no site do órgão nacional até 18 de junho, quando termina o prazo de 90 dias e o resultado orientará a decisão a ser tomada.

“O objetivo da campanha em São Carlos é a conscientização da população em relação às normas impostas pela Anvisa às farmácias de manipulação”, comenta Antonio Aparecido Cardinato, farmacêutico e dono de estabelecimento em São Carlos.

De acordo com Cardinato, grande parte dos quesitos impostos pela Anvisa, como o processo de qualidade dos produtos, já foi implantada nas farmácias de São Carlos e da região. Mas o que está revoltando os profissionais da área é o impedimento de produzir medicamentos que já existem no mercado.

Se essa exigência for mantida, a população e os farmacêuticos sofrerão grandes conseqüências, alerta. Segundo Antonio, a população sentirá o impacto no bolso, pois não mais poderá optar pelos produtos mais baratos, que são os manipulados. Ficará restrita aos medicamentos industrializados, que em alguns casos chegam a custar 50% a mais que os manipulados.

A classe farmacêutica, por sua vez, será inibida de praticar a sua profissão, o que acarretará desemprego e fechamento de estabelecimentos.

A Associação Nacional dos Farmacêuticos das Farmácias Magistrais (Anfarmag), está orientando os profissionais da área a agir corretamente diante da situação. O Conselho Regional de Farmácias e os farmacêuticos que exercem a profissão como proprietários ou funcionários de farmácias de manipulação apóiam a iniciativa.

Em São Carlos, existem vinte estabelecimentos desse tipo. Os funcionários dos que aderiram à campanha estão trabalhando com camisetas pretas estampadas com a frase “Pelo direito da manipulação de medicamentos”. Além disso, foram colocados cartazes nos estabelecimentos com a frase “Em defesa da farmácia de manipulação: contra a reserva de mercado para a indústria farmacêutica.”

A conscientização da população está sendo feita através da distribuição de panfletos explicativos que mostram o prejuízo que as novas regras podem causar, principalmente para os consumidores. Além disso, os estabelecimentos que fazem parte da campanha recolheram assinaturas, até o dia 5 de junho, num abaixo assinado que seria remetido a São Paulo para ser juntado a outros e, posteriormente, enviado a Brasília. No Distrito Federal, os farmacêuticos contam com o apoio de alguns deputados para reverter a decisão da Anvisa.

Para que a campanha dê certo, de acordo com Antonio Cardinato, é preciso o apoio da população que utiliza esse tipo de medicamento. Hoje, mais de 40 milhões de pessoas não têm acesso a medicamentos no Brasil. Esse número poderá aumentar, alertam os farmacêuticos do movimento contra a decisão da Anvisa.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/