[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

Em vista das melhorias que estão sendo realizadas na portaria principal da Unidade I da Uniara, alunos, interessados e colaboradores devem utilizar a entrada localizada na Rua Voluntários da Pátria, 1309 (Rua 5).

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Aumenta uso de creatina entre os jovens

Por: SERGIO FELIPE SANTILHO

04/11/2003

Com a proximidade do verão, os jovens estão cada vez mais adeptos das academias. O objetivo é ficar com o corpo perfeito para irem às praias, piscinas e lugares badalados.

Mas os médicos advertem: os resultados só aparecem a longo prazo.Não satisfeitos com essa demora, alguns jovens se submetem a tomar substâncias químicas como esteróides, anabolizantes e creatina.

A sensação do momento é a "creatina", que não chega a ser considerada um anabolizante e também não é detectada e considerada como doping no uso de atletas. Mas traz resultados surpreendentes num curto período de tempo.

Trata-se de uma substância de origem sintética, que estimula o crescimento de massa muscular, e que tem se tornado muito popular nos dois últimos anos. É encontrada naturalmente no nosso organismo e que consiste na combinação de três aminoácidos — arginina, glicina e metionina.

"Comecei a tomar creatina há um meses e percebi que o meu desempenho durante os treinos com peso, melhorou muito. Cheguei a ganhar quatro quilos de massa muscular em apenas um mês, o resultado foi surpreendente”, diz Vagner Cintrão que faz musculação há cinco meses numa academia em Nova Europa, interior de São Paulo.

Mesmo não considerada anabolizante e nem doping, a creatina desperta uma desconfiança muito grande entre os médicos. Eles dizem que é muito arriscado o uso do produto, pois futuramente pode haver sérios danos aos rins, além de distúrbios gastrointestinais, cãibras musculares, desidratação e problemas renais.

Por ser considerado um suplemento alimentar "novo", os efeitos colaterais da creatina ainda não foram totalmente desvendados. Muitas pesquisas ainda devem ser feitas sobre o produto e todos os problemas citados como os efeitos colaterais são apenas hipóteses que ainda estão sendo analisadas pela medicina.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/