202101190541

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Pilates para gestantes ajuda nas dores e no bem estar

Por: RICARDO FERREIRA DE BARROS

21/02/2017

Para a fisioterapeuta Aline E. Cezarino, de Araraquara (SP), a prática do Pilates para gestantes melhora o alongamento muscular, fortalece o assoalho pélvico, os membros superiores e inferiores, trabalha para uma melhor estabilidade da articulação de mobilização do quadril.  Além de ser uma prática mais segura do que outros métodos de exercícios físicos, com pouca carga ajuda a  manter a postura e o  alívio das dores, tem pouco risco de lesão ao bebê e a gestante. " Beneficia para hora do parto natural na contração da expulsão do bebê, e ajuda no equilíbrio do ganho de peso", completa.

Ao bebê tem benefícios de receber a endorfina, e ter um crescimento mais adequado dentro do útero, trazendo um maior bem estar ao feto e a mãe.

As aulas são divididas por trimestre; no primeiro trimestre deve ter uma maior atenção durante os exercícios, podem ser feitos os exércicios de decúbito ventral, o fortalecimento de costas para uma melhor postura e auxilio das dores causadas na gestação.

No segundo trimestre continua o trabalho em decúbito ventral, não faz exercícios muito tempo em pé para não prejudicar a coluna, pois a gestante tem uma alteração na lordos normal durante a gestação e no terceiro trimestre a cada consulta médica deve ter permissão se pode haver continuidade com os exercícios ou se tem alguma restrição, deve ser dada uma ênfase maior às mobilizações pélvicas, que estimulam a abertura da pelve e o relaxamento do assoalho pélvico. " Quando mais próximo do momento do parto pode ser realizado exercícios na posição de cócoras, estimulando assim uma abertura da pelve e incentivando o parto normal", explica Aline.

Existem algumas restrições como ter um maior cuidado com o equilíbrio, não fazer os exercícios com muitas instabilidades devido ao período de gestação o hormônio da relaxina deixar as articulações mais relaxadas, podendo causar torções ou lesões durante a prática.  "Em relação ao bebê deve ter um cuidado aos exercícios aplicados, pois pode haver sofrimento fetal, estresse fetal ou até acelerar o parto em raras ocasiões. Mas sempre é recomendável consultar o médico ginecologista-obstetra antes de realizar o Pilates", observa.

Para a gestante Ana Paula Pereira,  “antes de começar a praticar o pilates estava sentindo muitas dores na região lombar que irradiava para a perna esquerda, com o pilates notei melhoras nas dores,  que retornaram  apenas no final da gestação, o que é normal nessa fase”. 

Publicada em 21/02/2017 às 22h.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/

Saiba o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações. Utilizamos cookies essenciais e analíticos de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

ENTENDI