[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

Em vista das melhorias que estão sendo realizadas na portaria principal da Unidade I da Uniara, alunos, interessados e colaboradores devem utilizar a entrada localizada na Rua Voluntários da Pátria, 1309 (Rua 5).

Cordialmente,

Universidade de Araraquara - Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Jovens levam perigo com rachas em Rincão

Por: LUIS GUSTAVO BANZI TONUCCI

08/10/2003

A Polícia Militar(PM) de Rincão(SP) afirmou ter conhecimento sobre os rachas praticado por jovens, na cidade e que têm colocado em risco a segurança dos munícipes e transeuntes.

Segundo a PM, a informação chega por meio de denúncias da população. Embora a polícia esteja atenta, ainda não conseguiu dar um flagrante.

Nos fins de semana é comum a existência de rachas de carro em Rincão (SP). Eles acontecem nos fins de noite, geralmente logo após um baile, ou até mesmo quando não há movimento algum na cidade.

Os praticantes e participantes se comunicam por telefone celulare ou nas ruas e avenidas, após as 3h ou 4h da madrugada, para combinarem o local dos "pegas".

"Pratico rachas desde os 19 anos e gosto de correr e de apostar. Quando ganho, tiro uma onda dos companheiros, mas quando perco tenho que agüentar piadinhas", relata J.S.A, 21, estudante e proprietário de um carro da marca Volkswagen.

As apostas variam de acordo com o que cada participante tem no bolso, mas, geralmente, correm por prazer.Os "pegas" não acontecem apenas com carros, mas também com motocicletas.

G.F.J, 21, estudante e proprietário de uma motocicleta da marca Honda, já sofreu acidente após perder o controle e bater no muro de uma casa, após participar de um racha.

"Quando sofri acidente, quebrei um braço e me ralei inteiro. Graças a Deus estou vivo e, agora, tiro rachas uma vez ou outra. Sei que corro o risco de morrer, mas não consigo parar de correr", diz .

Além de correrem, os praticantes ainda convidam a população para assistirem."Quando me convidam para ver os rachas fico muito animado, pois em Rincão praticamente não tem movimento e o que nos resta é zoar com os caras que perdem os rachas", conta C.T.M, 16, estudante.

Os "pegas"não passam de 200 metros dentro da cidade. Quando vão para a rodovia, a história é outra. Os praticantes e participantes vão até o trevo que liga Rincão à Araraquara (SP), totalizando um percurso de cinco quilômetros.

"Nossos carros não são turbinados ou mexidos. Disputamos na raça, inclusive com carros turbinados ou aspirados. Admito que sempre perdemos, mas o que vale a pena é nos divertir", termina J.A.S.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/