reportagem

Excesso de trabalho pode causar doenças físicas e psicológicas

Repórter: LAURA BALCOM SIMOES

Com o final do ano chegando, mais oportunidades de empregos estão disponíveis. Com longas e euxaustivas jornadas de trabalho, são oportunidades únicas para quem está procurando um serviço ou quer juntar um dinheiro a mais, mas o estresse e a correria podem pesar na saúde. Pessoas sobrecarregadas pelo excesso de trabalho podem desenvolver doenças físicas e psicológicas.

O desgaste provocado pelas tarefas profissionais estão entre as principais causas do estresse. Como consequência, intensificaram-se o aparecimento de dores musculares, a ansiedade, a angústia e o cansaço.

É o caso da estudante Luana( que prefere não revelar o sobrenome), de 20 anos. “Consegui um emprego no final do ano passado, no comércio, era uma correria e eu trabalhava por comissão, dia e noite e nem comia direito. Três dias antes do Natal fiquei doente,com baixa resistência e um mal estar. Ganhei uma graninha, mas não valeu arriscar a saúde.”afirma.

Para a psicóloga Carla Vieira,de Araraquara(SP), os excessos de trabalho podem causar danos muitas vezes irreversíveis. “Já tive pacientes que chegaram a um nível tão alto de estresse que nunca mais se curaram totalmente. As pessoas pensam que é exagero, falta de vontade de trabalhar, mas é grave e pode chegar a depressão”, explica.

Segundo Carla, casos de estresse, doenças originadas por excesso de trabalho e depressão precisam ser tratados com seriedade. Depressão leva à morte”, conclui.

Para combater problemas de saúde por excesso de trabalho, as pessoas devem procurar ajuda assim que identificarem os sintomas. Mudar o estilo de vida, relaxar, tirar férias e ter uma vida pessoal ativa são peças-chaves para alcançar o equilíbrio.Trabalhar é importante, mas é preciso observar o limite de cada pessoa.

Ver Lista Completa >>>


© 2014 - Uniara - Centro Universitário de Araraquara