reportagem

Setor calçadista de Jaú cresce menos devido à crise global

Repórter: PEDRO HENRIQUE DUTRA PEREIRA

Empresários do setor calçadista de Jaú projetam crescimento de apenas 1,6% na produção de calçados em relação a 2007, devido à crise financeira mundial. Nem mesmo a elevação do valor do dolar em relação ao Real ajuda porque muitos insumos são importados e cotados na moeda norte-americana.

As constantes oscilações do dólar, geradas pela crise financeira norte-americana, têm preocupado empresários do setor calçadista jauense. Se a sobrevalorização do real frente à moeda era o problema para o setor, agora a história mudou. Com a alta do dólar, ocorre a elevação dos insumos, cuja maior parte ainda é importada, além da ameaça de inflação.

Marcelo Sobrinho, diretor de comércio exterior de uma das maiores produtoras de calçados de Jaú, afirma que é inevitável, para o setor calçadista, ser afetado pela crise financeira dos EUA, já que a economia atual é globalizada. “Apesar de vendermos para países da América do Sul, o mercado mundial está retraído, portanto é óbvio uma queda nas exportações do setor”, explica Sobrinho. “Além disso, importamos serviços de outros países; a crise também vai custar para nós”, acrescenta o diretor.

O setor calçadista jauense tem como principais importadores do produto a Argentina, Chile e Venezuela, respectivamente.

Segundo Emilena Lorenzon, coordenadora de Gestão de Informação e Conhecimento do Sindicato da Indústria de Calçados de Jaú (Sindicalçados), é projetada uma queda no crescimento da produção do setor em 2008 pelos economistas; em 2007, o registro de aumento foi de 7,3%; este ano não deve passar de 1,6%. Ela também destaca que o preço do produto no mercado interno deve sofrer um pequeno aumento nas próximas coleções, como forma de compensação de perdas.

Lorenzon diz que o momento do mercado mundial é favorável para empresas do setor calçadista que não fecharam contratos de exportações, pois podem beneficiar-se de uma moeda valorizada assim que o mercado voltar a consumir nos padrões anteriores.

Ver Lista Completa >>>


© 2014 - Uniara - Centro Universitário de Araraquara