reportagem

Jovens iniciam a vida sexual cada vez mais cedo

Repórter: JESSICA MACHADO

Os jovens iniciam a vida sexual cada vez mais cedo, geralmente entre 14 e 15 anos de idade.Isso nem sempre acontece pela vontade do jovem, mas há também a pressão de amigos e, com isso, o adolescente inicia sua vida sexual sem estar preparado.

O que preocupa é que poucas pessoas têm dialogo com os pais sobre isso e quando vão falar de sexo, na maioria das vezes, conversam com os amigos e, por falta de informação, muitas adolescentes engravidam precocemente e sem contar o risco de contrair alguma doença sexualmente transmissível(DST).

O ginecologista Dr. Amilton Eduardo de Sá,de Matão(SP), diz que 20% de suas pacientes grávidas são jovens entre 15 e 19 anos, e que já é uma situação comum em seu consultório. “Há o problema social, da maioria das jovens que têm seus filhos sozinhas, sem o pai das crianças para auxilia-las”, afirma.

De acordo com ele a doença sexualmente transmissível que mais atinge as pacientes é a "crista de galo"(condiloma), que é causada pelo vírus HPV, que caracteriza no crescimento de uma verruga na vagina, e quando isso acontece a mulher precisa fazer um tratamento para a cura da doença, pois se não tratada ela pode se tornar câncer de colo no útero.

Conforme Tânia Mara Mancini Bambozzi, enfermeira chefe do posto de saúde do centro da cidade, há apenas um caso de AIDS no Município, quem possui é um jovem de 17 anos, mas que não é da cidade, ele pertence a Minas Gerais, e reside em Matão há algum tempo.

Vilma Silva, auxiliar administrativa da Secretaria da Saúde de Matão diz que 22% dos nascimentos e abortos são de meninas na faixa etária de 15 a 19 anos.

No ano de 2006 havia 175 adolescentes grávidas entre 10 a 19 anos, e dessas 175 duas estavam grávidas de gêmeos. E, neste ano, de janeiro a abril, cerca de 32 meninas, nesta mesma faixa etária, ficaram grávidas.Neste mesmo período nasceram 317 crianças de mães adolescentes.

C.S, 24, diz ter iniciado sua vida sexual aos 14 anos."Quando perdi minha virgindade não conversei com meus pais sobre o assunto, pois tinha receio, mas hoje converso com eles normalmente sobre isso”, afirma.

B.L, 18, informa que aos 12 anos já havia iniciado sua vida sexual e que não conversa com os pais sobre o assunto, pois os mesmos não abrem espaço para ele falar sobre isso e pelo fato de serem muito conservadores.

Tereza Coutinho, 40, diz ter filhos adolescentes e conversa com eles sobre o assunto.“Eu converso muito com os meninos sobre isso, para que quando eles começarem a praticar a vida sexual estejam preparados e bem informados para que não façam nenhuma besteira”, declara.

A psicóloga especialista em psicologia da saúde, Dra. Michele Regina Ferreira diz que pode ser uma ameaça os jovens iniciarem a vida sexual precocemente por causa dos riscos à exposição de doenças e gravidez, mas também tem a questão positiva, "pois a sexualidade faz parte da nossa vida e, às vezes, o adolescente não está preparado e sente insegurança, em meio ao seu grupo de amigos, que já iniciaram, porque ele usa este grupo para se estruturar fora da família", esclarece.

“Mas, enfim cada um decide a hora que acha melhor iniciar a vida sexual, e tem que decidir isso com responsabilidade”,completa.

Ver Lista Completa >>>


© 2014 - Uniara - Centro Universitário de Araraquara