Ageuniara

Tecnologia biométrica aumenta segurança de bancos e usuários

Por: BRENDA SILVA SOARES BENTO

16/05/2018

A biometria é um crescente campo tecnológico que reconhece e identifica pessoas com base nas características físicas. Essa tecnologia, por identificar de forma única cada indivíduo, tem se popularizado devido a sua maior proteção, tanto para quem fornece o sistema quanto para quem está sujeito a ele.

É muito comum ver a biometria sendo utilizada para autorizar a passagem de um usuário através de catracas ou no controle de ponto de funcionários nas empresas públicas e privadas, entre outras funcionalidades, o que assegura e evita o risco de fraudes.

Aqui em Araraquara (SP) ainda não é obrigatório para as Eleições de 2018, porém o Tribunal Superior Eleitoral (STE) está realizando em todo país o cadastramento biométrico para as eleições com o objetivo de aumentar a segurança em relação à identificação do eleitor no momento da votação, impossibilitando fraudes.

Com os bancos, assim como diversas outras empresas, a situação não é diferente. A maioria deles, Banco do Brasil, Itaú, Nubank, entre outros, optaram pela utilização da biometria justamente pela segurança que ela oferece, tanto para a instituição financeira quanto para o cliente.

Segundo o executivo de Tecnologia e Segurança da Informação Vaine Barreira, de Araraquara, a biometria é uma das formas de autenticação mais segura que existe, considerando também do ponto de vista da relação custo x benefício, sendo possível categorizar as autenticações bancárias em três tipos: o que você conhece, utilizando a senha cadastrada; o que você tem, exemplo o token; e o que você é, através da sua impressão digital (biometria).

Os bancos digitais para oferecer serviços online, como a criação de uma conta bancária ou solicitação de um cartão de crédito, utilizam a biometria facial. De acordo com Barreira, essa modalidade oferece um alto grau de precisão com o funcionamento disponível através de qualquer smartphone, sem precisar de hardwares específicos. Apesar da eficiência, ele alerta que a angulação da face e o excesso de luminosidade podem prejudicar no reconhecimento facial.

Além da impressão digital e facial, existem outros tipos de biometria, como a identificação pela íris, pela retina, glometria da mão e reconhecimento de voz.

Segundo o site do Banco do Brasil, a biometria, por ser algo que a pessoa possui, diferente das senhas que ela cadastra e memoriza, se torna um dos modos mais seguros de autenticação de transações financeiras e é cada vez mais utilizado no mercado bancário.

O banco informa também que utiliza leitores de impressão digital com tecnologia avançada de detecção de dedo vivo, dessa forma, a leitura da digital só ocorre pela máquina quando o dedo tem integridade física completa, resguardando a segurança física dos clientes.

A atendente de telemarketing Selma Cristina Alves, de Araraquara, enfatizou que cadastrou a biometria por vontade própria, pois é útil e possibilita a realização de saques sem a necessidade do cartão e, inclusive, usa a biometria para movimentar a conta pelo celular.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/